Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

Fazer boas ações com muito pouco esforço!

23.09.19, Helena Le Blanc
Enquanto ser humano devo ser simpática, cuidadosa, atenta e generosa relativamente aos outros seres humanos. Não sou mais nem menos do que os outros e tenho direitos e deveres iguais  a todos os outros (cidadania). São valores humanos, princípios morais e éticos, o respeito, a honestidade, a humildade, a empatia, o senso de justiça, a educação, a étia, a solidariedade, etc... Enquanto pessoa cristã devo ser duplamente simpática, cuidadosa, atenta e generosa relativamente a (...)

A Fé traumatiza a criança?

16.09.17, Helena Le Blanc
De vez em quando assaltam-me algumas duvidas quando vejo pequenos sinais da nossa Fé no meu filho. Por exemplo, neste verão ele esteve com uma jovem amiga durante uma semana cá em casa. Brincou muito com ele e fizeram diversas atividades. Em alguns dias, quando chegava a casa, tinha surpresas à minha espera: Bem, neste caso foi uma surpresa para o Pai, a sua prenda de anos. Mas tive mais, por exemplo esta: Entre outras, o que chamou mais atenção foi isto: Nessa noite o nosso (...)

Por falar em Liberdade, IREI EU VOTAR?

23.01.16, Helena Le Blanc
Hoje celebra-se o Dia Mundial da Liberdade! Em Portugal, comemoramos noutro dia do calendário (25 de Abril)! Mas não gostaria de deixar passar esta data sem partilhar um momento recente. Num certo dia, uma colega de trabalho veio falar comigo. A determinada altura, ela pergunta-me se conheço Alberto Camus, e diz-me que uma das suas frases favoritas é deste autor:   "Somos responsáveis por aquilo que fazemos, o que não fazemos, e o que impedimos de ser feito."   Nas vésperas de (...)

E se... eu fosse solteira?

13.01.16, Helena Le Blanc
No ultimo domingo reparei, depois de comungar, enquanto regressava ao meu lugar, num jovem casal, claramente namorados, muito sorridentes! Eu trazia o meu filhote nos braços. Ele gosta de ir comigo quando vou comungar. Eu gosto que ele esteja comigo (ou com o pai) e observe a nossa comunhão. Rapidamente calculei que os sorrisos que recebi eram por causa dele! Uma criança lourinha com uma carinha laroca, nos braços da mãe morena, arranca facilmente sorrisos! (...)