Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

O nosso diário: aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

as surpresas de DEUS!

O nosso diário: aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

16
Set17

A Fé traumatiza a criança?

Helena Le Blanc

De vez em quando assaltam-me algumas duvidas quando vejo pequenos sinais da nossa Fé no meu filho.

Por exemplo, neste verão ele esteve com uma jovem amiga durante uma semana cá em casa. Brincou muito com ele e fizeram diversas atividades. Em alguns dias, quando chegava a casa, tinha surpresas à minha espera:

IMG_6646-001.JPG

Bem, neste caso foi uma surpresa para o Pai, a sua prenda de anos.

Mas tive mais, por exemplo esta:

IMG_6623-001.JPG

Entre outras, o que chamou mais atenção foi isto:

IMG_6528-001.JPG

IMG_6529-001.JPG

Nessa noite o nosso canto de oração ficou assim:

IMG_6534-001.JPG

Como é que um menino de 4 anos tem estas iniciativas? Porque a sua família tem muito presente a sua Fé no seu quotidiano e na sua casa.

Mas é normal este tipo de iniciativa? Será saudável que a criança seja rodeada assim de tantos sinais e vivências?

São as tais dúvidas que de vez em quando me assaltam. Não irá ele um dia ficar "enjoado", "farto", "traumatizado"?

Quando as crianças têm este tipo de iniciativas normalmente foi porque o Catequista, o Padre ou outro adulto pediu. Mas o meu filho lembrou-se de escrever também o nome de Jesus numa pedrinha, tal como tinha feito já com os nossos nomes, e colocar no nosso canto de oração porque na nossa família o Pai, a Mãe, a televisão, os brinquedos, a patrulha pata, etc.. têm a mesma importância que têm Jesus, a nossa Fé, a nossa Oração, o nosso Deus. Tudo é importante, um bocadinho de cada, sendo certo que os valores que Deus nos pede para vivenciar, ensinados por Jesus Cristo, terão que ser o mais importante de tudo. Isto chega-nos através de desenhos animados adequados, brincadeiras, jogos, histórias... por ex. as histórias da bíblia que são tão boas como as histórias "tradicionais".

Isto é o que eu acredito apesar das minhas dúvidas (típicas de mãe).

A nossa casa têm coisas que nós gostamos. Um exemplo disso é a cor verde com que pintamos o interior da nossa casa. E se eu amo Deus tenho que necessariamente expressar isso nas coisas que me rodeiam, seja em minha casa, no meu carro, na minha carteira, nos meus livros, no meu facebook...

O meu filho vai absorvendo inconscientemente todos estes sinais, e como tal vai fazendo sentido para ele a nossa Fé, já que vamos à Missa todos os domingos, benze-mo-nos todos os dias com água benta, agradecemos as coisas boas do dia, rezamos Avé-Marias e Pai- Nossos (neste caso ele é o encarregue de contar), lemos histórias da bíblia, temos a Cruz da nossa salvação cá em casa, etc...

Outro exemplo que me ocorre: os clubes de futebol. Cedo as crianças sabem qual o club favorito dos pais e aprendem a "torcer" por esse club. Para os rapazes faz sentido particarem futebol porque esse desporto, esse gosto, está presente (de diversas formas) na família. As crianças ficam traumatizadas por causa do futebol? 

Num dia destes, e junto de um casal amigo com quem ele passou o fim de semana, ao ver uma cruz alta na estrada fez o seguinte comentário:

 

- A minha mãe iria gostar muito desta cruz!

 

E isto é um comentário saudável, não de uma criança "traumatizada" pelos pais e pela sua vivência na Igreja Católica.

Por isso é que, em tempos de reinício de catequese, sinto-me muito triste quando percebo junto das crianças que a catequese não faz sentido para elas. Percebem o que se diz e ensina, mas não têm nenhum resultado pratico nas suas vidas porque a família não vive a sua Fé. 

A missa, a catequese, os ensaios para a Primeira Comunhão e Crisma, etc... tudo isso é difícil para as crianças e jovens porque quando olham para os seus pais, verificam que o que andam a fazer são formalidades e festas, e é assim que vão aprendendendo o que quer dizer "hipocrasia", "mentira", "estar no social", "beleza"... Por sua vez os adultos vão se queixando como são os jovens de hoje!

 

Confio em Deus completamente. Sei que o seu amor por nós é inamaginável (para os nossos sentidos humanos), e que vai estar sempre ao lado do meu filho, nos bons e maus momentos eternamente. Porquê?

Porque Deus pensou-o, criou-o e entregou-me no meu seio. Ele era seu filho antes de ser meu. Eu faço o meu papel de mãe, de guardiã do tesouro mais precioso ao cimo da terra. Mas tenho que fazer mais para além disso: tenho que lhe dar a conhecer o seu verdadeiro Pai, a verdade da sua existência!

 

"Sim! Pois Tu formaste os meus rins,

Tu me tecestes no seio materno.

Eu te agradeço por tão grande prodígio,

e maravilho-me com as tuas maravilhas!"

 

(Salmo 139/138 - É Deus quem revela quem somos)

23
Jan16

Por falar em Liberdade, IREI EU VOTAR?

Helena Le Blanc

Hoje celebra-se o Dia Mundial da Liberdade!

Em Portugal, comemoramos noutro dia do calendário (25 de Abril)!

Mas não gostaria de deixar passar esta data sem partilhar um momento recente.

Num certo dia, uma colega de trabalho veio falar comigo. A determinada altura, ela pergunta-me se conheço Alberto Camus, e diz-me que uma das suas frases favoritas é deste autor:

 

"Somos responsáveis por aquilo que fazemos,

o que não fazemos,

e o que impedimos de ser feito."

 

Nas vésperas de um ato eleitoral, que depois dos resultados das legislativas de Outubro, em que lançou o país numa confusão (acho que metade de Portugal gostaria de poder andar para trás no tempo), tenho que considerar que talvez tenha aqui uma mensagem de Deus em vez de uma surpresa.

Deus tem a capacidade de, no seu absoluto poder, alterar e intervir, em qualquer momento, o livre curso dos acontecimentos e da história (que obedece ao princípio da Ação e Reação ou da Lei Causa e Efeito). Isto chama-se Divina Providência. Apesar do direito do livre arbítrio que nasce com cada humano, Deus pode influenciar os acontecimentos. Já tinha falado nisto antes.

Portanto, e se eu não votar? Porque afinal tudo é a mesma coisa, mais vale cruzar os braços, certo? 

Deus poderá também, tal como eu, cruzar os braços! A principal implicada (eu) cruzo os braços então ele também não têm nenhum motivo para "influenciar" os acontecimentos.

Eu só percebi isto à pouco tempo!

Tenho a impressão ainda há muitos cristãos de braços cruzados, e que (ainda) não perceberam!

Assim, eu irei votar amanhã na pessoa que, na minha opinião, tem os melhores atributos para Presidente da Republica e que com certeza defenderá a Democracia, os Direitos Humanos, a Justiça, a Liberdade e a Equidade.

 

IMG_0458.JPG

 

13
Jan16

E se... eu fosse solteira?

Helena Le Blanc

No ultimo domingo reparei, depois de comungar, enquanto regressava ao meu lugar, num jovem casal, claramente namorados, muito sorridentes!

Eu trazia o meu filhote nos braços. Ele gosta de ir comigo quando vou comungar. Eu gosto que ele esteja comigo (ou com o pai) e observe a nossa comunhão.

Rapidamente calculei que os sorrisos que recebi eram por causa dele! Uma criança lourinha com uma carinha laroca, nos braços da mãe morena, arranca facilmente sorrisos!

viB1j2BK.jpg

 

Mas, naquele meio segundo, em que recebi aqueles sorrisos e aos quais retribuí, veio à minha mente uma série de pensamentos e sentimentos... 

Como teria sido tão bom se eu tivesse encontrado o meu marido mais cedo na minha vida e tivéssemos, juntos, participado nos ritos da Igreja! Como teria sido tão diferente a minha história!

Eu cresci na Igreja e tive um namorado que também era católico praticante. Nós fomos à missa muitas vezes juntos e fomos ambos catequistas, mas o rumo das nossas vidas foi outro. Deus o assim quis!

Andei à deriva, perdida, à procura, e depois à espera...

 

E se (hoje) eu fosse solteira?

ddoH0dbc.jpg

 

Inscreveria-me (outra vez)

num site,

mas desta vez neste site:

 

https://www.datescatolicos.org/

 

facebook: https://www.facebook.com/datescatolicos/

 twitter: https://twitter.com/datesCatolicos

 

Estranho? Interessante? E porque não?!

BMf3Hm7v.jpg

Para esclareceres dúvidas, clica nos seguintes links:

Procurar ou esperar pelo amor da minha vida?

Estar num site de dating é católico?

Porquê um site de dating só para católicos?

Porque é que o datescatolicos.org é pago?

O datescatolicos.org está ligado a algum movimento ou congregação religiosa?

Será que vou encontrar o amor da minha vida no datescatolicos.org?

É importante termos interesses iguais?

Como saber quem é a pessoa certa para mim?

VImQcPen.jpg

 

Sigam-me

Comentários recentes

  • Anónimo

    Regular updates to the countdown to the Day of the...

  • Helena Le Blanc

    Ola!Obrigada Sr./Sr.ª Desconhecido(a).Vou dar notí...

  • Anónimo

    Mudou-se para o sapo e nunca mais escreveu?Dê notí...

  • Bruxa Mimi

    Boas leituras, Lena!Bjs,Mimi

  • Anónimo

    Bela ideia! Acho que o senhor padre este ano quer ...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Mais sobre mim

foto do autor