Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

03
Ago16

Movimentos religiosos

Helena Le Blanc

Caríssimas/os Amigas/os:

Na ultima vez que "bloguei" - será assim? - falei sobre a nossa grande novidade: o movimento das Famílias de Caná formalmente (e finalmente) reconhecido pela igreja dos homens.

Lembro-me de, nas vésperas, refletir sobre o caminho que nós (eu e a minha família) percorremos desde que aceitámos fazer parte desde movimento. Tanta coisa mudou, em nós e em mim!

Porquê fazer parte de um movimento se afinal todos somos católicos? Esquisito? Não faz sentido?

... para mim fez muito sentido a determinada altura da minha vida.

 

Ora vejamos:

Todos somos católicos praticantes que professam a Igreja una, santa, católica e apostólica. Sim, é verdade. Todos somos irmãos de Jesus Cristo, filhos divinos de Deus.

No entanto, apesar de termos o mesmo Pai - Deus, e sermos irmãos de Jesus Cristo, simpatizamos mais com determinados Santos que (naturalmente) se tornam modelos e referências, ou então toca-nos determinados aspetos da aliança proposta, duas vezes, por Deus.

Temos movimentos que centram-se na Palavra de Deus (a Bíblia), em Maria (a Mãe de Jesus e nossa querida Mãe), no Espírito Santo, nos Santos/Beatos/Individualidades carismáticas (movimentos que à luz do seu Líder procuram multiplicar e continuar a sua obra), etc... 

 Picture11.jpg

Eu tive a oportunidade, na minha juventude, de participar em atividades do Movimento Salesiano (retiros para jovens, encontros, vivencia da espiritualidade de João Bosco). Fez muito sentido já que eu era uma jovem e São João Bosco viveu inteiramente para os jovens.

Mas na minha vida adulta não subscrevi este ou qualquer outro movimento. Fiquei alienada de tudo isto... muito magoada.

 

Percebi, tarde e a más horas, que ficar zangada com o Sr. Bispo, por ele ter aceite uma petição popular para mudar o Pároco da altura e envia-lo para Moçambique, não foi a melhor solução e atitude! Afinal o Pároco é sómente o mensageiro d`ELE. 

 

Tenho as melhores recordações do Padre Luís Gonzaga Belo. Gostava (gosto) muito dele! Ele fez tanto connosco (jovens)!

Foram teatros (com qualidade), foi levar-nos a retiros salesianos, foi participar-mos em encontros, foi dinamizar a catequese, foi constituir um grupo de oração através do Livro dos Salmos, foi apoiar um grupo da Laura Vicunha, etc....

Tanta coisa... dinamizado por um Padre que era jovem (anormal em Mogofores), e que usava meias com sandálias, para além de colocar o mostrador do relógio no lado do pulso. Ele não desistia de nenhum jovem de Mogofores! Foi o último Padre a viver na Casa Amarela (segundo o que me parece)!

 

Desapareci por diversos anos... (5 anos universitários e 7 anos de trabalho). Por isso não participei em  nenhum dos Encontros Mundiais da Juventude organizados pelo Santo Papa João Paulo II e ouvi/li sobre a sua Teologia do Corpo! Consequentemente, cometi imensos erros dos quais hoje (muito) me arrependo!

Ironia do destino... fiquei sentida por alguém ter retirado o mensageiro e consequentemente acabei por perder o mais importante.

Quantas coisas más eu fiz porque o meu namorado pediu! Quantas vezes eu traí os meus valores porque o meu namorado pediu! Menti, enganei, aldrabei, inventei, odiei. 

Regressei à igreja, depois de descobrir que a grande paixão tínha-me traído! Disse-lhe SIM a tudo e... recebi um grande pontapé! Bati no fundo do poço. 

Pouco a pouco fui descobrindo novamente a Lena (de 12 anos atrás). Encontrei um mundo novo, cheio de perdão, de surpresas, de amor de Deus! 

IMG_2903.jpg

Nem imaginas, cara amiga/amigo, como me sinto agradecida por Deus me dar uma segunda (grande) oportunidade e... encher a minha vida de tantas graças! 

 

Encontrei as Famílias de Caná.

Perguntaram-me: estás disposta a dar o teu SIM para Deus (EU e JESUS)? SIM, pois o resto são "balelas".

O que interessa é o hoje e o agora, para um futuro recheado de mudanças e vontade.

Para mim, fez todo o sentido.

Desde que subscrevemos, em família, temos tido diversas fases... de maior ou menor distanciamento. O que interessa é sermos verdadeiros e não desistirmos, pois ninguém é perfeito (afinal nem os Santos o são!)

Deus aceita TUDO. Deus é... egoísta pois quer todo o nosso amor e atenção, mas também é generoso e carente! Sim, carente. Basta um sentimento genuíno de arrependimento e de vontade sincera de O amar com todas as forças que Ele "derrete-se" todo...

 

Duvidas? És Mamã ou Papá? Se o és, então sabes... sentes a verdade.

 

12033_416245101777760_507090653_n.jpg

Cada movimento religioso tem o seu carisma, o seu "quê" diferente. Já tive a oportunidade (por diversos motivos) de conhecer 2 ou 3 movimentos.

Mas para mim, foram as Famílias de Caná que "tocaram na tal tecla".

Queres saber porquê? Lê o livro "A Alegria do Amor" do Papa Francisco.

 

O Sr. Padre José Augusto Fernandes foi um apoiante e grande impulsionador do movimento das Famílias de Caná, mas... vai embora de Mogofores por imposição superior!

(Ai ai ai... outra vez! Repete-se "a cena").

Desta vez sei melhor. Percebi e aprendi a lição!

O Sr. Padre José Fernandes foi um grande motor de mudança na minha vida, e pelo que me parece na vida de muitas pessoas.

Ele, sem dúvida que, depois da sua saída de Mogofores, é um homem mais perfeito. Deixa um grande legado!

Sr. Padre José Fernandes: cada vez que, ao domingo, tomar a estrada para o Santuário de Nossa Senhora de Auxiliadora de Mogofores pensarei em si. Que Deus o cubra de bênçãos todos os dias da sua vida! 

 

28
Dez15

Retiro de Natal: FATIMA!

Helena Le Blanc

Uma excelente forma de terminar o Natal em beleza e de começar o ano novo com o "pé direito": participar num retiro das Famílias de Caná!

Ter a oportunidade de ouvir falar, por um bocadinho, de coisas que eu não sei e que poderão ser muito importantes para a felicidade da minha família, para além de conviver com outras famílias, conhecer pessoas e lugares, ou até ter somente o simples prazer de passear, é de agarrar com ambas mãos.

Nós tínhamos "n" de preconceitos relativo a este tipo de atividades. No entanto, depois do primeiro retiro das Famílias de Caná em que participamos, ficamos com uma ideia completamente diferente. Passamos a apreciar e a dar valor a estes momentos. Acaba por ser como um recarregar de baterias e o colocar as prioridades em ordem, nos devidos sítios!

Nós já nos inscrevemos. Onde? Aqui. 

Não interessa se és solteiro, casado, re-casado, divorciado, viúvo, Pai ou Mãe, desempregado, trabalhador ativo, Avó ou Padrinho, sem ninguém ou com uma família numerosa... 

Não interessa se fores sozinho ou acompanhado...

Não interessa o teu passado, o que foste ou o que fizeste...

O que é que realmente interessa? Tu, hoje.

Miranda do Douro Agosto 2008 087.JPG

Queres ir connosco? Teremos todo o prazer...

20
Out15

A beleza das coisas de DEUS!

Helena Le Blanc

Desde que me conheço, que a arte religiosa e a arte sacra atraem-me!

Não consigo deixar de visitar uma Igreja ou um Museu de cariz religioso sem tirar "n" de fotografias!

Quando comecei a namorar, o meu marido notou logo esta minha tendência. Ofereceu-me uma câmara fotográfica CANON XPTO. Fiquei deliciada mas, rapidamente percebemos que o meu gosto por tirar fotografias não se prendia exatamente à qualidade da fotografia em si, mas ao objeto da fotografia.

Não dava jeito nenhum ter uma câmara tão grande atrás de mim! E não tinha a paciência para estar minutos a fio a preparar a maquina para aquela fotografia. Não queria perder tempo precioso de observação! Assim habituei-me a usar o "automático" e a clicar pelo menos 5 vezes. Uma em 5 deveria sair satisfatória!

Entretanto, percebemos que uma sobrinha do James nossa estava a ganhar interesse pela arte da fotografia. Oferecemos-lhe a dita câmara. Eu perfeitamente contentava-me com a câmara do telemóvel: sempre à mão e pronta para tirar "n" de fotos.

Achamos que era um bom plano, até que o meu marido teve que começar a lidar com milhares de fotos no computador lá de casa!

Eu, de cada vez que quero uma foto, tiro pelo menos 5, e não apago as que das 5 ficaram mal. Rapidamente o numero de fotos cresceu no nosso arquivo informático, de tal forma que o meu marido teve que me "consciencializar" para a problemática. Não há gibabytes que resistam assim!

No processo desta tomada de consciência (à força) apercebi-me que gostava muito de arte religiosa e sacra.

Mas não são a mesma coisa?

Não, não são. Ambas refletem a vida religiosa do artista (de amor, de fé, esperança e de adoração de Deus). A diferença está no destino da obra. Há obras que são destinadas à vida litúrgica ( Igrejas ou outros espaços onde se realizam cerimónias religiosas) e que têm que obedecer a determinadas condições. São classificadas como arte sacra. As outras, não menos importantes, são arte religiosa.

Acumulei, ao longo dos anos, muitas fotos.

Quando me apercebi disto, tentei perceber porquê? Descobri recentemente a resposta. 

A minha maneira e forma de admirar e pensar sobre alguma coisa (neste caso de Deus e sobre as coisas de Deus) é ter uma destas pinturas à minha frente (para além da música). E a isto chama-se "contemplação"!

Mas também poderemos aplicar outra palavra: meditação. Quer dizer voltar-se para o centro no sentido de desligar-se do mundo exterior. 

 

Tanto a arte religiosa como a arte sacra têm esse efeito em mim: querer contemplar ou meditar!

Não é preciso ir para filosofias orientais para meditar! A Igreja é a pioneira da meditação! Nós é que ainda não percebemos que a meditação é uma forma de oração!

 

Quando percebi (recentemente) desta minha tendência e o efeito que tinha em mim, comecei a procurar livros que tivessem fotografias (de boa qualidade) de arte religiosa e arte sacra. Descobri que não é fácil encontrar! Porquê? Para mim é tão evidente a causa/efeito dessas pinturas com a contemplação/meditação, que achei incrível não existir muito material deste género!

Ainda não encontrei a resposta.

Assim, porque também me acontece ter dias/períodos que não me ocorre nada apesar de não ter duvidas das inúmeras surpresas de Deus, ou então faltar-me energia para mais um bocadinho, decidi publicar essas fotografias nessas ocasiões!

Contemplar (e já agora meditar - porque não?!) as belezas que existem das coisas de Deus!

 

IMG_5535.jpg

 

"La Madonna col Bambino benedicente" / "Madonna amd Blessing Child"

Pintor: Andrea d`Assisi (1484-1516)

Sigam-me

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Mais sobre mim

foto do autor