Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

A vida pós COVID 19

30.03.20, Helena Le Blanc
Os últimos seis meses foram de várias mudanças na minha vida! Deus faz destas coisas: mexe connosco quando estamos confortáveis e seguros. Tenho sentido isso ao longo dos anos. A primeira vez que ouvi tal coisa senti uma estranheza mas afinal o tempo passa e testemunha Deus! Desde o Verão que, por motivos diferentes e em circunstâncias específicas, tive que tomar decisões: decisões no trabalho, decisões na paróquia, decisões na família. E essas decisões resultaram em (...)

COVID 19... não ir à Missa!

28.03.20, Helena Le Blanc
Nestes tempos conturbados (falarei amanhã sobre isso), uma das coisas que mais me preocupou foi o não poder ir à Eucaristia. Como iria ser? Eu preciso de estar com Jesus na Eucaristia: ouvi-lo, através do seu ministro, e senti-lo, através da Hóstia Consagrada. Necessito da sua mão e do seu cajado para continuar no meu caminho de santidade. Por graça de Deus e até ao momento, as circunstâncias proporcionaram-se ao contrário. Eu e o meu marido estamos muito agradecidos. Os nossos (...)

Frustração Económica, Política, Social...

19.08.19, Helena Le Blanc
Se até à pouco tempo incomodava-me mas eu aceitava e avançava pragmaticamente procurando respostas ou soluções, agora já “mexe com os meus nervos!”. Na minha área de trabalho habitualmente trabalha-se intensamente dez meses e meio. A meio do mês natalício e mês Agosto a atividade abranda consideravelmente, com pico na ultimo quinzena de Agosto. Penso que é assim de uma forma geral na Economia Portuguesa! Por isso não percebo.... não percebo porque é que é exatamente (...)

Vaticano: Teresa de Calcutá parte 1

13.09.16, Helena Le Blanc
Eu tive a graça de estar presente na praça de S. Pedro quando o Papa Francisco declarou que a beata Madre Teresa de Calcutá é SANTA. Ainda não percebi realmente como tudo aconteceu. Entendam: eu sei como tudo aconteceu mas de uma ideia quase impossível  passou a ser uma possibilidade que realmente se concretizou! UAUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU Foi uma experiência muito intensa, que teve de tudo um pouco: os primeiro e os últimos, o muito e o pouco, o alto e o baixo, o mais e o (...)

A terra num inferno

18.08.16, Helena Le Blanc
Na ultima semana a zona de Mealhada, Anadia e Oliveira do Bairro tem estado sob ataque.... terrorista?  Se considerarmos o significado da palavra "terrorismo" -  o uso de violência, física ou psicológica, através de ataques localizados a elementos ou instalações de um governo ou da população governada, de modo a incutir medo, pânico e, assim, obter efeitos psicológicos que ultrapassem largamente o círculo das vítimas, incluindo, antes, o resto da população do (...)

O inferno na terra

08.08.16, Helena Le Blanc
Nem todas as surpresas são boas! A minha família passou este fim de semana numa povoação junto do Rio Douro. Notamos sinais de fogo na região. Infelizmente, não é novidade existirem fogos em Portugal, especialmente no verão. Ao regressarmos, repentinamente o transito parou na auto-estrada A1, na direção de Porto-Aveiro. O meu marido disse-me que provavelmente seria por causa dos fogos. Estávamos numa zona antes de Albergaria. Pela primeira vez, vi a auto-estrada com carros (...)

Por falar em Liberdade, IREI EU VOTAR?

23.01.16, Helena Le Blanc
Hoje celebra-se o Dia Mundial da Liberdade! Em Portugal, comemoramos noutro dia do calendário (25 de Abril)! Mas não gostaria de deixar passar esta data sem partilhar um momento recente. Num certo dia, uma colega de trabalho veio falar comigo. A determinada altura, ela pergunta-me se conheço Alberto Camus, e diz-me que uma das suas frases favoritas é deste autor:   "Somos responsáveis por aquilo que fazemos, o que não fazemos, e o que impedimos de ser feito."   Nas vésperas de (...)

Poderei eu, um dia, emigrar?

15.09.15, Helena Le Blanc
Eu sou filha de ex-emigrantes. Os meus pais estiveram na Suíça durante 23 anos. Eu vivi em Portugal e cresci com a minha avó materna mas estava com os meus pais nas férias. Só a partir dos meus 8 anos (quando eles se legalizaram no país em questão) é que eu comecei a ir ter com eles nas férias do Natal e eles, por sua vez, vinham a Portugal nas férias do Verão. Mais tarde, comecei a ir também no Verão e, a metade das féria vinha com eles de carros até Portugal. Tinha eu (...)