Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

24
Out15

Como falar com crianças de 11 anos?

Helena Le Blanc

4013-MLB4889754023_082013-O.jpg

 

Hoje, a catequese foi a seguinte: "De Isaac e Rebeca ao sacramento do Matrimónio" - 2º Mistério - As bodas de Caná, pag. 43 do 1º volume dos Mistérios da Fé de Teresa Power (Evangelização Familiar, Edições Salesianas).

 

 

No início de cada semana leio a "catequese" prevista para "digeri-la". Analiso, aprendo e amadureço. Este exercício para mim é fundamental. Eu, enquanto catequista, tenho que, em primeiro lugar, aprender, absorver e vivenciar.

Qualquer docente, antes de transmitir e ensinar, tem que saber do que fala, certo? O mesmo se passa com os vendedores, ou com os políticos (aaaahhhhhhh.... pois!). Mas avançando...

Depois passo para a planificação da catequese. Há alturas em que é mais fácil, outras vezes nem tanto.

 

Como é que eu iria transmitir a história de amor de Isaac e Rebeca a crianças de 11 anos, sem parecer demasiado lamechas (eles ainda são um bocado crianças e de certeza que rapidamente "cortariam-me as bases") ou demasiado infantil (eles já falam de namoradas e namorados, e de gostarem desta ou daquele)?

Uma das coisas que tenho atenção, na preparação da catequese é:

- a "tradução" da mensagem essencial, de forma que eles a entendam e fiquem a pensar nela (para, rezo eu, a irem absorvendo);

- utilização de métodos diferentes (powerpoint, leitura de conto, teatralização, fotografias, etc...)

- uma atividade que utilize as mãos, e que ande à volta do tema (que pode ter a introdução do tema, a conclusão ou o TPC);

- um jogo lúdico.

 

Portanto, como é que eu iria contar esta (difícil) história de amor a crianças de 11 anos?

Apesar de não fazer ideia do como, coloquei mãos à obra e, o final surpreendeu-me: um livrinho com a história, dividida por diversas personagens.

IMG_8726.jpg

História de Amor Rebeca e Isac.pdf

As crianças gostam muito de ler. Então, com diversas personagens, poderíamos fazer uma leitura, diretamente do papel (e não de ecrãs!)

A linguagem foi ligeiramente arranjada por mim mas tentei manter o mesmo género de linguagem que usa a bíblia (para eles se irem habituando a ela).

Trabalhei as imagens do papel, para ser atrativo, já que o texto (com a tal linguagem) já seria "pesadote".

Para as personagens, em vez de colocar o "nome próprio", usei imagens, com algum humor.

Por ex:

- o criado de Abraão;

 retrato-da-animação-do-homem-árabe-com-uma-barb

 - a Rebeca;

Giuseppe_Molteni_-_Rebecca_-_Google_Art_Project.jp

- dois narradores;

can-stock-photo_csp12831138.jpgcan-stock-photo_csp12831138.jpg

 - a mãe de Rebeca;

4F75C3DA-4F8F-41C1-8A56-A4D9FE2ED3F5_mw800_mh600.j

 etc....

 

Eu fiquei muito surpresa com o produto final!

Também preparei a atividade e o jogo.

 

As crianças ficaram algo surpresas quando comecei a distribuir o livrinho, e curiosas começaram logo a desfolhar!

Depois da primeira leitura, tivemos um diálogo para além de resumir a história. Relembramos quem era Abraão, e comecei por colocar perguntas muito concretas:

- é normal um pai, que quer casar o seu filho, pedir ao seu empregado para ir buscar uma noiva para ele?

- é normal escolher-se uma rapariga daquela forma?

- é normal os pais de uma rapariga acreditarem em tal história e deixarem-na ir?

- é normal uma rapariga aceitar ir com um desconhecido, para se casar com outro desconhecido?

- é normal um rapaz aceitar casar com um desconhecida, que foi escolhida não sei como pelo pai?

Não.

No entanto, o facto é que, contra todas as espetativas e possibilidades, Rebeca e Isaac apaixonaram-se! Como é que é possível? Foi um acaso? Não me parece! A história é demasiada rebuscada para ser um conjunto de circunstâncias e coincidências!

Qual é a grande lição? Temos que confiar (cegamente) em Deus! Deus ama-nos tanto! Ele quer a nossa felicidade. Por isso, devemos confiar!

- Mas e se o rapaz depois deixa de gostar dela? - pergunta-me um rapaz.

- Continuamos a confiar em Deus. Se o amarmos, e mostrar-lhe que ele é o mais importante das nossas vidas, Deus já nos mostrará o caminho para a felicidade.

E, nesta altura, pensei eu: se eu soubesse (há 20 anos atrás) que iria encontrar o James, casar com ele e ter a família que tenho hoje, voltaria a viver tudo outra vez, cada segundo e cada minuto. Mas talvez com uma diferença: viveria tudo outra vez com um sorriso na cara, especialmente nos momentos menos bons que vivi!

 

Atividade (desta vez para TPC) e que deverão trazer para a próxima catequese:

Atividade Isac e Rebeca.pdf

 

IMG_8738.JPG

 

O grupo quis repetir a leitura, pela segunda vez! Já não houve tempo do jogo lúdico. Fica para uma próxima oportunidade!

Fiz um pequeno vídeo de alguns momentos da leitura. Afinal, a bíblia também tem bonitas histórias de amor!

 

 

Meu Deus, obrigada por mais esta aprendizagem: confiar em Ti!

Não conhecia (com profundidade) esta história de amor entre Rebeca e Isaac!  

Ó Meu Deus, como tenho tanto para aprender sobre Ti!

Sigam-me

Comentários recentes

  • Anónimo

    O senhor de cima tem razão. “Instrumentum laboris...

  • deficientedonadecasa

    A família é o que temos de dar valor na vida, é o ...

  • Helena Le Blanc

    Caro Sr. António Antes de mais obrigada por ter co...

  • Anónimo

    Não concordo nada. O celibato dos padres é uma reg...

  • Teresa Power

    Vou comentando aos bocadinhos, desculpa ocupar-te ...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Mais sobre mim

foto do autor