Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

28
Jan19

Como estou a ler a Bíblia?

Helena Le Blanc

Há várias motivos para ler a bíblia. Por ex. por querer conhecer DEUS (é o meu caso);  por puro interesse intelectual (é o meu caso);  por grande curiosidade já que é o livro mais importante da humanidade (é o meu caso); por ser a principal fonte da Fé que professo (é o meu caso)...

Na minha procura de materiais sobre a Bíblia, descobri o "Bible Journaling".

O que é isto?

É um dos métodos que existem para ler a bíblia, ter um encontro com Deus e utilizar a arte da pintura e do desenho (ou colagens por ex.). 

Poderá parecer difícil no início e muito estranho mas eu gostei muito. 

Como é?

 

1 - Escolhe-se a data e a hora, que sabemos que não vamos ser interrompidos;

   Pode ser uma vez por dia, de dois em dois dias ou até uma vez por semana ou por mês. 

2 - Escolhe-se o tempo de leitura;

  Pode ser meia-hora, uma hora ou hora e meia;

3 - Escolhe-se o lugar da leitura;

  Pode ser no sofá, num cadeirão, na varanda, na secretária. No meu caso tem que com mesa já que vou desenhar e pintar;

4 - Escolhe-se um caderno que se torna especial: caderno de apoio à leitura da Bíblia

  Pode ser um diário, um simples caderno de linhas ou uma sebenta. Mesmo se se está a fazer-se uma simples leitura à Bíblia ou num formato de estudo, convém ter este caderno para tomar notas do que pareça ser interessante e surpreendente;

5 - Escolhe-se uma parte específica da Bíblia para ler;

   Pode-se utilizar um plano pré-estabelecido, abrir a Bíblia ao calha ou seguir as leituras das Missas diárias ou dominical por ex.

6 - Escolhe-se o tipo de início da leitura;

   Aqui depende do motivo que originou esta leitura.

  Se for para um encontro com Deus ou simplesmente para o conhecer, então oralmente temos que dizer isso mesmo. Deus ouve e vê tudo o que nos vai no pensamento mas não adivinha (já que temos o livre arbítrio).Vê o passado e o futuro, ou seja, todos os caminhos que temos à frente mas a decisão final é sempre nossa.

 Decido começar dando-lhe a conhecer o que quero e honrando-o por exemplo através do sinal da cruz, ou de um Pai-Nosso. Não tem que ser nada complexo ou aborrecido.

7 - Ler o texto que selecionado. Volta a repetir a leitura do texto selecionado

 Repetir até que se encontre a frase (ou frases) que intrigam, que fazem espécie ao  inteletuo ou ao coração. Sublinhar a fase ou frases. Pode-se usar canetas de cores ou o lápis de carvão.

Se tiver várias frases sublinhadas escolha aquela mais mais mais... ou a que resume as outras todas.

8 - Desenhar.

 No meu caso, que não sei desenhar, procuro no telemóvel (Internet) um desenho que represente a minha frase ou que sublinhe uma palavra dessa frase por exemplo. Escolho, imprimo e vejo a melhor forma de a "copiar".

Poderei copiar para o caderno ou para a Bíblia.

Se escolho usar o caderno escrevo a data, o lugar, a frase (ou frases) que foram sublinhadas. Se escolho usar a Bíblia então planeio bem os materiais a usar pois depende da grossura das folhas, o espaço que tenho, a localização do texto, etc...

Há medida que pinto vou refletindo na frase, no desenho...

  •    Porque é que aquela frase mexeu comigo?
  •  Que sentimento provoca em mim? Medo? Tristeza? Fúria? Arrependimento? Curiosidade? 
  •    E o que respondo a Deus? Percebi? Não percebi? O que quer dizer com isso? Porquê? Será? 

Uma palavra que a Igreja Ortodoxa utiliza é: SINERGIA. O meu encontro com Deus pode ser caracterizado desta forma: um conjunto de esforços (EU e ELE) para comunicar-mos e relacionar-mo-nos. 

Para além do desenho às vezes também senti vontade de escrever o que senti e pensei (no tal caderno ou diário). 

9 - Terminar a leitura;

 Termino no tempo que tinha estipulado, para que este encontro/leitura não seja perturbador nos meus afazeres. Concluo com uma pequena oração ou com o sinal da cruz, tal como iniciei. Nada de complicado ou prolongado. 

IMG_2147 (1).jpg

"Antes de te formar no ventre de tua mãe, EU te conheci;

antes que fosses dado à luz, EU te consagrei (...)"

Jeremias, 1, 5

 

25
Nov18

Um ano litúrgico que termina...

Helena Le Blanc

Confesso que...

Este ultimo ano litúrgico foi sempre a descer, dos máximos para os mínimos.

 

A igreja católica utiliza um calendário diferente, tal como a escola por exemplo. Tem na mesma 12 meses mas não começa no 1º dia de Janeiro nem termina no dia 31 de Dezembro.

O ano litúrgico começa no período do Advento (que antecede o Natal, quatro semanas antes) e termina no sábado anterior ao 1º Domingo do Advento. Hoje, ultimo domingo, do Ano Litúrgico celebrou-se o Cristo Rei. A igreja termina o ano relembrando que a vinda do Rei foi para nos mostrar qual era o caminho, a verdade e a vida (João 14, 6). Celebra-o enquanto Rei, muito desejado pelos hebreus, mas cuja "coroa foram espinhos, o trono uma cruz e jóias três cravos"*... O paraíso, o reino de Deus, a felicidade pura, a justiça e o amor, só são possíveis se estivermos no caminho certo, defendendo sempre a verdade, crua e nua, e discernindo os momentos de pura vida. O Salvador não era um Rei militar mas um Rei de valores.

 

Assim, como dizia, termino este ano litúrgico em baixa. Um conjunto de fatores e situações fizeram com que eu me distanciasse... de Deus. Pouco a pouco foi aumentando o meu deserto interior e diminuindo a minha disponibilidade para os outros. A porta do meu coração fechou-se.

Aconteceram-me coisas muito muito boas, especialmente ter ficado grávida de uma linda princesa! Melhor presente não podia ter recebido de Deus! Mas... quanto maiores os seus feitos na minha vida, maior a distância, a frieza, a descredibilidade na igreja (de pedra), o desamor pelos outros, a frustração nas ações paroquianas, o desapontamento pelo meu próprio comportamento...

À medida que me fui desapegando do mundo material, colocando-me em ultimo lugar, não aceitando convites e propostas, lendo a bíblia como guião diário, assistindo a decisões e comportamentos dos que me rodeiam, mantendo a minha boca fechada, fui interiormente "morrendo". Parece ser um contra-senso!

Com isto não quer dizer que coloquei tudo em causa - não, não senhor! Continuo a ter fé e a acreditar que Deus é o nosso princípio e ultima morada. Simplesmente eu não consigo colocar-me na sua presença, ouvir a sua voz no meu dia a dia, sair desta anestesia espiritual.

Procurei a Confissão/Reconciliação para conseguir "desbloquear" e o Sr. Padre, com muita paciência, ouviu e respondeu-me com duas frases:

- "Nada te perturbe!" - Como dizia a St. Teresa D´Àvila

- Jesus precisa de ti (e ele apontou um dedo para mim). Vais responder "NÃO"?

...

Nós humanos nada podemos na nossa miséria e arrogância. Por isso, peço a  graça de voltar a encontrar o caminho, a verdade e a vida. 

 

desert-279862_1920.jpg

* - Cântico "VIA CRUCIS" - Teresa Power do Movimento Famílias de Caná

Sigam-me

Comentários recentes

  • Anónimo

    O senhor de cima tem razão. “Instrumentum laboris...

  • deficientedonadecasa

    A família é o que temos de dar valor na vida, é o ...

  • Helena Le Blanc

    Caro Sr. António Antes de mais obrigada por ter co...

  • Anónimo

    Não concordo nada. O celibato dos padres é uma reg...

  • Teresa Power

    Vou comentando aos bocadinhos, desculpa ocupar-te ...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Mais sobre mim

foto do autor