Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

26
Dez17

Árvore de Jessé - Dia Vinte

Helena Le Blanc

Sexta-feira, dia 22 de Dezembro de 2017 - 20º dia do Advento /  dia vinte da Árvore de Jessé:

 

DIA 20

 

 

SÍMBOLO

 

 

CONCHA DO MAR

 

 

TEMA

 

 

PREPARAÇÃO

 

 

BÍBLIA

 

 

MATEUS 3, 1 - 6

 

 

TEXTO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

João Baptista prepara o caminho

1Naqueles dias, surgiu João Batista, pregando no deserto da Judeia.

2Ele dizia: "Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo".

3Este é aquele que foi anunciado pelo profeta Isaías:
"Voz do que clama no deserto:
'Preparem o caminho
para o Senhor,
Façam veredas retas
para ele' ".

4As roupas de João eram feitas de pelos de camelo, e ele usava um cinto de couro na

 cintura. O seu alimento era gafanhotos e mel silvestre.

5A ele vinha gente de Jerusalém, de toda a Judeia e de toda a região ao redor do Jordão.

6Confessando os seus pecados, eram batizados por ele no rio Jordão.

 

Texto retirado da bíblia: https://www.bibliaon.com/

 

ATIVIDADE 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para melhor perceber o sacramento da reconciliação: usar “ uma reação ácido-base, funcionando quase como um truque de ilusionismo! Um copo cheio de lixívia, outro com tintura de iodo, um terceiro apenas com água (…)”

 

Um ótimo exercício para todos os membros familiares perceberem ou relembrarem como é importante este sacramento: todas as nossas ações têm consequências, e (feliz ou infelizmente) ficam marcadas em nós como “lama” numa ovelha. Poderá ninguém estar a ver, mas Deus é Omnipresente. Também Deus é Misericordioso, perdoa-nos sempre se pedirmos perdão e nos arrependermos profundamente. Neste caso reduz os nossos pecados em cinzas.

 

Ver estes três posts do Site das Famílias de Caná sobre esta temática (com propostas de atividades)

- Reação ácido-base:

http://www.familiasdecana.pt/blog/da-nascente/em-cana-da-galileia/o-poder-da-confissao-explicado-a-pequenos-e-grandes/

- Como lama presa na ovelha:

http://www.familiasdecana.pt/blog/da-nascente/em-cana-da-galileia/a-confissao-dos-pequeninos/

- Os pecados ficam reduzidos em cinzas

http://www.familiasdecana.pt/blog/recursos/atividades-de-evangelizacao/o-pecado-que-se-torna-cinza/

 

ORAÇÃO

 

 

 

Santo Deus perdoa-nos quando fazemos coisas que O desagradam. Prepara os nossos corações para Jesus.

 

 

 

Colocar a imagem (símbolo) na Árvore de Jessé

 

sea-shells-2215408_1920 (Small).jpg

 

20 DIA - JOÃO BATISTA.pdf - Documento do dia 20 da Árvore de Jessé

 

21
Jun17

Sobre o inferno...

Helena Le Blanc

Gostaria de partilhar convosco uma coisa que me aconteceu no ano passado.

 

No mês de Agosto de 2016 tive a experiência de ficar "presa" num engarrafamento gigante na Auto-Estrada, por causa de incêndios. Contei o episódio AQUI.

É uma experiência que dificilmente esquecerei até ao resto dos meus dias.

Passamos diversas horas sob o calor, na autoestrada, encurralados; e quando finalmente começamos a andar, passamos ao lado do fogo pois ele andava à beira dos rails.

Revi aquela "cena" vezes sem conta na minha cabeça, lembrando-me destas palavras escritas: "Jacinta, compreendendo tudo isto muito bem, nunca mais deixou de pensar na desgraça irremediável das almas condenadas ao Inferno. Mais do que tudo, causava-lhe angústia a ideia de um castigo sem fim".

 

Umas semanas mais tarde fui confessar-me (em Fátima). 

Preparei a minha confissão como habitualmente (AQUI) e guardei para o fim umas perguntas. Faço sempre isto: aproveito o momento para tirar dúvidas. É um momento privilegiado que tenho com um presbítero e como tal tento tirar partido disso. Assim perguntei:

- Parece-lhe mal eu rezar um terço pelas almas perdidas no Inferno?

O sacerdote ficou sem reação.

 

Eu senti-me na obrigação de explicar. Contei-lhe do meu episódio na autoestrada e na visão do fogo. Também lhe disse que acreditava piamente na Misericórdia de Deus mas que também sabia que as almas que ião para o inferno seriam aquelas que em plena consciência renegariam Deus e à sua existência.

Percebo que a imagem do Inferno (com labaredas de fogo) poderá não ser exatamente assim. Mas para entendermos a sensação do que é estar no Inferno, foi-nos mostrado um cenário cujas almas sofrem de maneira parecida, ou seja, estar no meio de fogo sentindo uma dor constante, para toda a eternidade!

Assim, expliquei-lhe eu, não acredito que alguém que diz firmemente "Eu não quero nada com DEUS" o faça em consciência, pois se soubesse o que o espera para toda a eternidade (e isto é muito muito tempo) arrepender-se-ia no mesmo segundo. Nós humanos somos "matéria divina" com defeito. Pensamos que sabemos tudo mas na verdade estamos longe, muito longe de saber o quer que seja, especialmente sobre assuntos divinos. Por isso disse-lhe que queria rezar um terço para que Deus, na sua infinita misericórdia, tivesse pena daquelas almas "tontinhas" e que as relevasse. 

A dor que se sente (parece-me a mim pelo que li em diversos relatos e livros) é a dor da ausência de Deus. Nós sendo de essência divina somos atraídos pela fonte: Deus. Mas se essa fonte desaparece nós ficaremos eternamente presos a essa ausência, a essa falta. Digamos que será a dor da procura eterna da felicidade.

 

Eu acho que deve ter passado pela cabeça do Sr. Padre ideias como grupos e seitas satânicos quando lhe fiz a pergunta. Eu própria só vi a vi nesse prisma naquele momento. Fiquei muito atrapalhada e desfiz-me em explicações e mais explicações.

Enquanto isto o Sr. Padre recompôs-se e percebeu a minha dúvida (graças a Deus!)

Resposta dele:

- Quer saber de uma coisa? Para mim, eu acho que não está ninguém no inferno.

Foi a minha vez de ficar sem reação.

Deus é misericordioso e amoroso!

 

Ok.

Fiquei confusa e aliviada. E instantaneamente surgiram-me outras dúvidas, relacionadas com a "justiça divina". 

Mas o Sr. Padre nessa altura encerra a nossa conversa confessional. Apesar de jovem parecia-me repentinamente muito cansado. Acho que lhe devo ter pregado um grande susto. 

Já não confessou mais ninguém.

Eu não rezei, até à data de hoje, nenhum terço pelas almas do inferno.

 

embers-glow-wood-burn-68482.jpeg

Estas recentes tragédias no nosso país relembraram-me este episódio. Poderemos ter mil e uma teorias relativo ao que irá acontecer depois da morte, mas uma coisa é certa: todos nós vamos lá chegar e vamos passar para o lado de lá, quer queiramos ou não.

Jesus, na sua passagem pela terra, falou muitas vezes sobre estas questões através de diversas parábolas. Se ele insistiu muito é porque é muito importante.

Recomendo a leitura deste texto da Teresa Power:  E se eu morrer esta noite? AQUI

Vale a pena pensar um pouco mais sobre isso e nos prepararmos porque, como dizia, a ETERNIDADE é muito muito tempo!

firefighters-training-live-fire-37543.jpeg

09
Abr16

Jesus ama-me?

Helena Le Blanc

Jesus ama-me?

É uma dúvida que tenho frequentemente. 

Pensando nos meus pecados, nas minhas falhas, nas minhas misérias, mesmo tendo já sido perdoados em confissão, tenho esta dúvida.

 

Jesus ama-me?

Eu faço tantas coisas más; são tantas as minhas falhas, como é que Jesus me pode amar? Ele não pode estar muito contente comigo!

Se Jesus é a minha voz junto do Pai, como percebi ontem, então ainda pior! Ele deve colocar-me no último lugar da sua lista! De certeza que não intercederá por mim junto do nosso grande e único Pai: aquele que se chama "Eu Sou" (Ex, 3, 14).

 

Surpresa:

JESUS AMA-ME. Jesus ama loucamente cada um de nós. Antes de pecar eu sou uma pessoa. Ele ama a minha pessoa, não os meus pecados. 

"O mais importante é descobrir que Ele te ama, mesmo quanto tu pensas que não o amas" ou ele não te ama. "Jesus Cristo espera ser acolhido por cada um de nós. Se tu não consegues dar-lhe uma resposta, Ele respeita o teu silêncio. Mas quanto te abres e O acolhes, por ação do Espírito Santo, cria dentro de ti uma comunhão íntima com Ele".

Jesus poderá estar a dizer-me: "sei que há dias cinzentos e opacos na tua vida. Conheço as tuas dificuldades e a tua pobreza, mas apesar disso és abençoada, habitada por fontes vivas, fontes de fé escondidas no mais profundo de ti mesmo".

Não fui eu que acendi o "fogo" que há em mim, nem este fogo irá apagar-se. Não foi a minha fé que criou Deus, não são as minhas dúvidas que O vão lançar para o nada. 

A grande surpresa é que Jesus Cristo, se eu abrir o meu coração, criará nele uma morada de luz. "O simples desejo de Deus é já o começo da fé. Quando te abres à vida eterna, a confiança da fé começa e não tem fim."

 

É um pecado habitual a minha falta de Fé e de confiança no amor de Jesus por mim, apesar das minhas misérias!

 

Jesus Cristo, perdoa-me;

pode não parecer, na maior parte das vezes,

mas também amo-te muito!

P1100225-001.JPG

 

Transcrições de:  Irmão Roger de Taizé, in "Oração: frescura de uma fonte, pags 16 e 17. 

Sigam-me

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Mais sobre mim

foto do autor