Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

28
Jan19

Como estou a ler a Bíblia?

Helena Le Blanc

Há várias motivos para ler a bíblia. Por ex. por querer conhecer DEUS (é o meu caso);  por puro interesse intelectual (é o meu caso);  por grande curiosidade já que é o livro mais importante da humanidade (é o meu caso); por ser a principal fonte da Fé que professo (é o meu caso)...

Na minha procura de materiais sobre a Bíblia, descobri o "Bible Journaling".

O que é isto?

É um dos métodos que existem para ler a bíblia, ter um encontro com Deus e utilizar a arte da pintura e do desenho (ou colagens por ex.). 

Poderá parecer difícil no início e muito estranho mas eu gostei muito. 

Como é?

 

1 - Escolhe-se a data e a hora, que sabemos que não vamos ser interrompidos;

   Pode ser uma vez por dia, de dois em dois dias ou até uma vez por semana ou por mês. 

2 - Escolhe-se o tempo de leitura;

  Pode ser meia-hora, uma hora ou hora e meia;

3 - Escolhe-se o lugar da leitura;

  Pode ser no sofá, num cadeirão, na varanda, na secretária. No meu caso tem que com mesa já que vou desenhar e pintar;

4 - Escolhe-se um caderno que se torna especial: caderno de apoio à leitura da Bíblia

  Pode ser um diário, um simples caderno de linhas ou uma sebenta. Mesmo se se está a fazer-se uma simples leitura à Bíblia ou num formato de estudo, convém ter este caderno para tomar notas do que pareça ser interessante e surpreendente;

5 - Escolhe-se uma parte específica da Bíblia para ler;

   Pode-se utilizar um plano pré-estabelecido, abrir a Bíblia ao calha ou seguir as leituras das Missas diárias ou dominical por ex.

6 - Escolhe-se o tipo de início da leitura;

   Aqui depende do motivo que originou esta leitura.

  Se for para um encontro com Deus ou simplesmente para o conhecer, então oralmente temos que dizer isso mesmo. Deus ouve e vê tudo o que nos vai no pensamento mas não adivinha (já que temos o livre arbítrio).Vê o passado e o futuro, ou seja, todos os caminhos que temos à frente mas a decisão final é sempre nossa.

 Decido começar dando-lhe a conhecer o que quero e honrando-o por exemplo através do sinal da cruz, ou de um Pai-Nosso. Não tem que ser nada complexo ou aborrecido.

7 - Ler o texto que selecionado. Volta a repetir a leitura do texto selecionado

 Repetir até que se encontre a frase (ou frases) que intrigam, que fazem espécie ao  inteletuo ou ao coração. Sublinhar a fase ou frases. Pode-se usar canetas de cores ou o lápis de carvão.

Se tiver várias frases sublinhadas escolha aquela mais mais mais... ou a que resume as outras todas.

8 - Desenhar.

 No meu caso, que não sei desenhar, procuro no telemóvel (Internet) um desenho que represente a minha frase ou que sublinhe uma palavra dessa frase por exemplo. Escolho, imprimo e vejo a melhor forma de a "copiar".

Poderei copiar para o caderno ou para a Bíblia.

Se escolho usar o caderno escrevo a data, o lugar, a frase (ou frases) que foram sublinhadas. Se escolho usar a Bíblia então planeio bem os materiais a usar pois depende da grossura das folhas, o espaço que tenho, a localização do texto, etc...

Há medida que pinto vou refletindo na frase, no desenho...

  •    Porque é que aquela frase mexeu comigo?
  •  Que sentimento provoca em mim? Medo? Tristeza? Fúria? Arrependimento? Curiosidade? 
  •    E o que respondo a Deus? Percebi? Não percebi? O que quer dizer com isso? Porquê? Será? 

Uma palavra que a Igreja Ortodoxa utiliza é: SINERGIA. O meu encontro com Deus pode ser caracterizado desta forma: um conjunto de esforços (EU e ELE) para comunicar-mos e relacionar-mo-nos. 

Para além do desenho às vezes também senti vontade de escrever o que senti e pensei (no tal caderno ou diário). 

9 - Terminar a leitura;

 Termino no tempo que tinha estipulado, para que este encontro/leitura não seja perturbador nos meus afazeres. Concluo com uma pequena oração ou com o sinal da cruz, tal como iniciei. Nada de complicado ou prolongado. 

IMG_2147 (1).jpg

"Antes de te formar no ventre de tua mãe, EU te conheci;

antes que fosses dado à luz, EU te consagrei (...)"

Jeremias, 1, 5

 

20
Out15

A beleza das coisas de DEUS!

Helena Le Blanc

Desde que me conheço, que a arte religiosa e a arte sacra atraem-me!

Não consigo deixar de visitar uma Igreja ou um Museu de cariz religioso sem tirar "n" de fotografias!

Quando comecei a namorar, o meu marido notou logo esta minha tendência. Ofereceu-me uma câmara fotográfica CANON XPTO. Fiquei deliciada mas, rapidamente percebemos que o meu gosto por tirar fotografias não se prendia exatamente à qualidade da fotografia em si, mas ao objeto da fotografia.

Não dava jeito nenhum ter uma câmara tão grande atrás de mim! E não tinha a paciência para estar minutos a fio a preparar a maquina para aquela fotografia. Não queria perder tempo precioso de observação! Assim habituei-me a usar o "automático" e a clicar pelo menos 5 vezes. Uma em 5 deveria sair satisfatória!

Entretanto, percebemos que uma sobrinha do James nossa estava a ganhar interesse pela arte da fotografia. Oferecemos-lhe a dita câmara. Eu perfeitamente contentava-me com a câmara do telemóvel: sempre à mão e pronta para tirar "n" de fotos.

Achamos que era um bom plano, até que o meu marido teve que começar a lidar com milhares de fotos no computador lá de casa!

Eu, de cada vez que quero uma foto, tiro pelo menos 5, e não apago as que das 5 ficaram mal. Rapidamente o numero de fotos cresceu no nosso arquivo informático, de tal forma que o meu marido teve que me "consciencializar" para a problemática. Não há gibabytes que resistam assim!

No processo desta tomada de consciência (à força) apercebi-me que gostava muito de arte religiosa e sacra.

Mas não são a mesma coisa?

Não, não são. Ambas refletem a vida religiosa do artista (de amor, de fé, esperança e de adoração de Deus). A diferença está no destino da obra. Há obras que são destinadas à vida litúrgica ( Igrejas ou outros espaços onde se realizam cerimónias religiosas) e que têm que obedecer a determinadas condições. São classificadas como arte sacra. As outras, não menos importantes, são arte religiosa.

Acumulei, ao longo dos anos, muitas fotos.

Quando me apercebi disto, tentei perceber porquê? Descobri recentemente a resposta. 

A minha maneira e forma de admirar e pensar sobre alguma coisa (neste caso de Deus e sobre as coisas de Deus) é ter uma destas pinturas à minha frente (para além da música). E a isto chama-se "contemplação"!

Mas também poderemos aplicar outra palavra: meditação. Quer dizer voltar-se para o centro no sentido de desligar-se do mundo exterior. 

 

Tanto a arte religiosa como a arte sacra têm esse efeito em mim: querer contemplar ou meditar!

Não é preciso ir para filosofias orientais para meditar! A Igreja é a pioneira da meditação! Nós é que ainda não percebemos que a meditação é uma forma de oração!

 

Quando percebi (recentemente) desta minha tendência e o efeito que tinha em mim, comecei a procurar livros que tivessem fotografias (de boa qualidade) de arte religiosa e arte sacra. Descobri que não é fácil encontrar! Porquê? Para mim é tão evidente a causa/efeito dessas pinturas com a contemplação/meditação, que achei incrível não existir muito material deste género!

Ainda não encontrei a resposta.

Assim, porque também me acontece ter dias/períodos que não me ocorre nada apesar de não ter duvidas das inúmeras surpresas de Deus, ou então faltar-me energia para mais um bocadinho, decidi publicar essas fotografias nessas ocasiões!

Contemplar (e já agora meditar - porque não?!) as belezas que existem das coisas de Deus!

 

IMG_5535.jpg

 

"La Madonna col Bambino benedicente" / "Madonna amd Blessing Child"

Pintor: Andrea d`Assisi (1484-1516)

Sigam-me

Comentários recentes

  • Anónimo

    O senhor de cima tem razão. “Instrumentum laboris...

  • deficientedonadecasa

    A família é o que temos de dar valor na vida, é o ...

  • Helena Le Blanc

    Caro Sr. António Antes de mais obrigada por ter co...

  • Anónimo

    Não concordo nada. O celibato dos padres é uma reg...

  • Teresa Power

    Vou comentando aos bocadinhos, desculpa ocupar-te ...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Mais sobre mim

foto do autor