Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

Santuário de Fátima (férias de 2019)

19.08.19, Helena Le Blanc
Um dia das minhas férias tinha que necessariamente ser dedicado ao Santuário de Fátima! Quase na reta final consegui!
 
A ultima vez que estive em Fátima (a uma hora e meia de distância) foi em 10 de Junho de 2019 - Peregrinação das Crianças da Catequese. Fui eu e o Xavier, o meu filho mais velho. Foi muito especial para nós os dois!
 
Mas eu queria muito voltar a Fátima! Com paciência fiquei à espera da oportunidade.
Já tive tantos momentos bons no Santuário que tenho sempre muitas muitas saudades: a minha Primeira Comunhão; as Peregrinações dos Acólitos; os encontros com a minha a Tia Marília e Tio Carlos de Lisboa; as visitas ao meu querido Primo Luís que esteve durante algum tempo numa comunidade; um Encontro do Movimento de Renovação Carismática para ouvir o Padre Lara; os Retiros das Famílias de Caná...
 
Chegou o dia.
Dividi-mo-nos: eu fiquei com o bebé (rumo a Fátima) e o James ficou com o nosso filho mais velho, noutro tipo de ocupações - "dividir para conquistar" como me disse o meu cunhado Andrew quando a Anna Carolina nasceu!
 
Foi primeira vez que ela (a minha bebé) foi a Fátima... Eu e ela, na comemoração da 4ª aparição de Nossa Senhora - dia 19 de Agosto.
 
No caminho (a conduzir) vim a ouvir um programa de audio (podcast - em inglês): duas famílias americanas que em conjunto falam de diversos temas da nossa Fé Cristã. Desta vez era sobre o ato de comungar na mão, na boca ou na boca ajoelhado.
Falaram sobre a tradição da Igreja Católica, Encíclicas, a posição de Roma, as grandes diferenças entre os presbíteros tendo em conta que há uma norma sobre o assunto e a nossa particular atitude quando nos preparamos para comungar.
 
Independentemente dos pormenores, concluíram que o que interessa é como nos preparamos para receber o Rei da Vida e da Morte e se temos a verdadeira consciência que ele está ali, naquele pedaço de hóstia partido.
 
A atitude tem que ser necessariamente de humildade e de grande reverência!
Foi super-interessante ouvi-los porque chamaram a minha atenção para detalhes que nunca tinha notado e pensado. 
 
Ao chegar a um dos parques de estacionamento do Santuário espreguicei (uma longa viagem com muito tráfico na auto-estrada) e inspirei o ar maravilhoso e único daquela zona. Depois segui de carrinho de bebé e bagagens para o Santuário. 
Com o horário dos ritos na mão, tentei tomar boas decisões tendo em conta as necessidades do bebé. 
Não deu tempo para ficar sentada, olhar, passear ou reflectir. 
 
A determinada altura em que fui visitar a Capelinha das Aparições, observei com mais atenção o caminho dos peregrinos que, de joelhos, se aproximavam da Capelinha. Imediatamente pensei na tal humildade (que ouvia de manhã na viagem)!
À medida que ia passando por eles de joelhos a rezarem o terço, mais coisas vinham à minha memória... Um post sobre a a experiência da Teresa Power no mesmo percurso; o significado de ser verdadeiro humilde; quando os meus olham batem numa imagem que me "abanou" profundamente e "emocionou" (coisa nada fácil): uma família...
 
A mãe de joelhos a avançar; a filha adolescente (de pé) ao lado com uma vela do seu tamanho; o Pai a seguir à filha com uma vela do seu tamanho; o filho adolescente a seguir ao pai, último da fila com uma vela do seu tamanho... e todos os 4 rezavam o terço!
 
Saltaram-me as lágrimas! 
 

IMG_3781.JPG