Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Neste passado domingo ouvimos o seguinte trecho do Evangelho de S. Mateus:

 

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Quando o Filho do homem vier na sua glória com todos os seus Anjos, sentar-Se-á no seu trono glorioso. Todas as nações se reunirão na sua presença, e Ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; e colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda. 

Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Vinde, benditos de meu Pai; recebei como herança o reino que vos está preparado desde a criação do mundo. Porque tive fome e destes-Me de comer; tive sede e destes-Me de beber; era peregrino e Me recolhestes; não tinha roupa e Me vestistes; estive doente e viestes visitar-Me; estava na prisão e fostes ver-Me’. 

book-1209805_1920 (2).jpg

 Então os justos Lhe dirão: ‘Senhor, quando é que Te vimos com fome e Te demos de comer, ou com sede e Te demos de beber? Quando é que Te vimos peregrino e Te recolhemos, ou sem roupa e Te vestimos? Quando é que Te vimos doente ou na prisão e Te fomos ver?’. 

E o Rei lhes responderá: ‘Em verdade vos digo: Quantas vezes o fizestes a um dos meus irmãos mais pequeninos, a Mim o fizestes’. 

Dirá então aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de Mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e os seus anjos. Porque tive fome e não Me destes de comer; tive sede e não Me destes de beber; era peregrino e não Me recolhestes; estava sem roupa e não Me vestistes; estive doente e na prisão e não Me fostes visitar’. 

Então também eles Lhe hão-de perguntar: ‘Senhor, quando é que Te vimos com fome ou com sede, peregrino ou sem roupa, doente ou na prisão, e não Te prestámos assistência?’. E Ele lhes responderá: ‘Em verdade vos digo: Quantas vezes o deixastes de fazer a um dos meus irmãos mais pequeninos, também a Mim o deixastes de fazer’. Estes irão para o suplício eterno, e os justos para a vida eterna». 

(Mateus 25, 31-46)

No post "O que acontece a seguir à morte" (Aqui) falava sobre o Juízo Final. E nem a propósito ouvimos esta passagem na Missa Dominical do Cristo-Rei. 

Para os que têm dúvidas, Jesus esclarece o que vai ser depois da morte, e que será conforme as nossas ações. Não deixa dúvidas.

Isto quer dizer que Deus é um ser punitivo? NÃO, não é; de tal forma que basta eu não negar Deus que pelo menos o purgatório estará à minha espera, já garantido, e com a possibilidade de entrar mais tarde no céu!

Eu poderei andar a navegar nesta vida, a não querer saber de mim, dos outros, de Deus, mas se na hora da minha morte eu for humilde em me arrepender perante a verdade que me será apresentada (com verdade quero dizer a vida do outro lado da morte) eu tenho o céu garantido com uma passagem (grande ou pequena) no purgatório.

 

Agora pergunto eu: se eu negar Deus, mesmo diante da verdade, sendo o orgulhos mais poderoso, que poderá Deus fazer por mim? Se eu lhe "cuspo" na cara que mais poderá Ele fazer? Ele não pode obrigar-me, lembram-se? Esse foi o unico e grande poder que Deus nos deu e contra isso nada pode fazer. Deus não pode retirar uma coisa que nos ofereceu.

Portanto perante tal cenário obviamente que eu irei para o Inferno. E isso faz de Deus um ser punitivo?

 

Na verdade...

Depois da morte há vida sim! Muita vida... 

 

cross-2713356_1920.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog