Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

O Espírito Santo...

01.06.15, Helena Le Blanc

Ontem, o dia foi cheio de festas: o festejo do dia dos irmãos, o ultimo dia do mês de Maria e a coroação da imagem Maria em saída no Santuário de Mogofores, e a Solenidade da Santíssima Trindade.

Como ontem também era a véspera do Dia da Criança, alguns casais tinham combinado passar o dia juntos na praia, para assim as crianças passarem o dia juntos. Foi o nosso caso. Para tal fomos à missa no sábado, e foi quando percebi que estávamos em vésperas da festa da Santíssima Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo). Despertou um especial interesse da minha parte pois eu gostaria de saber mais sobre essa personagem. Ela aparece muitas vezes na Bíblia.

Tenho estado a ler a Encíclica sobre a Eucaristia de João Paulo II (mais lentamente do que eu gostaria) e encontrei lá uma frase, no parágrafo n.º 17, que me fez em imediato sublinhar:

"Escreve S. Efrém: ´Chamou o pão seu corpo vivo, encheu-o de Si próprio e do seu Espírito. (...) E aquele que o come com fé, come Fogo e Espírito. (...) Tomai e comei-o; e, com ele, comei o Espírito Santo"

"Fazei que, alimentando-nos do Corpo e Sangue do Vosso Filho, cheios do seu Espírito Santo, sejamos em Cristo um só corpo e um só espírito. Assim, pelo dom do seu corpo e sangue, Cristo aumenta em nós o dom do seu Espírito, já infundido no Baptismo e recebido como selo no sacramento da Confirmação".

Apesar de ter andado muito anos na catequese, há coisas que para mim foram ou ainda são de compreensão difícil - ainda muitas, por sinal! E das duas uma: ou decoramos sem pensar muito bem e repetimos automaticamente, ou ficamos com a duvida dentro de nós. E é o que, eu acho, que acontece com uma grande parte dos "católicos não praticantes". São católicos mas não concordam com isto ou com aquilo; acreditam nisto mas não naquilo!

Não podemos ser meios cristãos, meios católicos, meios portugueses, meios cinzas. Ou somos ou não somos. E para dizer claramente que não somos, ou que não gostamos, temos que provar uma vez, temos que tentar saber.

Como tal, se não concordamos com algum aspeto da Igreja, há que perguntar. E não há mal nenhum nisso. Se não tivemos tido uma família capaz de responder, um Padre incapaz de explicar, um catequista com respostas automáticas, como é que é suposto nós sabermos? Ninguém nasce ensinado. Assim, é preciso perguntar e procurar saber antes de opinar, ou de concordar ou discordar com o que os jornais, TVs ou internet dizem.

Retomando a minha descoberta, eu pela primeira vez percebi  esta coisa da Trindade: são três pessoas numa. E, através daquela frase começou a fazer sentido.

Antes eu acreditava porque alguém me disse que era assim, e mesmo que não compreendesse eu aceitei a "premissa". Mas agora senti que comecei a entender realmente (e isto quer dizer, utilizando o coração e a cabeça). 

Deus, o nosso Pai, durante dois milénios tentou mostrar aos seus filhos (nós) o seu amor (a antiga aliança). Quis, como todo o Pai, sentir o seu amor correspondido, o que não aconteceu muitas vezes e ter-nos respondido da pior forma (Antigo Testamento). Assim, depois de 2 milénios, e tal como estava profetizado, nasceu Deus encarnado em homem (Jesus Cristo), o verbo que veio, através das palavras (o nosso código linguístico) transmitir o seu AMOR. Já não através de profetas, mas ao vivo e a cores!

IMG_3358.JPG

Assim, e até agora, é claro para mim como é que num há duas pessoas. O difícil é perceber esta terceira pessoa que aparece no Pentecostes, e que desceu na forma línguas de fogo sobre as cabeças de Maria e os apóstolos, enquanto rezavam no cenáculo, depois de 7 dias da Ascensão de Jesus.

Mas S. Efrém trouxe-me a resposta: Jesus deixou o seu Espírito. O Espírito Santo é o espírito de Jesus. E só com o espírito dele é que os discípulos começaram a perceber. Estavam desorientados e perdidos. Como haveriam de aceitar que o pão e o vinho, pela consagração, opera-se a conversão da substância pão em substância corpo de Cristo, e a substância vinho em substância sangue. Que ideia tão estranha! Tentem colocar-se no lugar deles. Eles eram seres humanos como nós, com um coeficiente de inteligência razoável. Apesar de terem acompanhado por 3 anos Jesus, isto da Eucaristia deve ter baralhado e muito os cérebros todos! 

Não sei se estarei redondamente errada, e perdoem-me Sr.s Teólogos (estudiosos destas matérias), mas para mim fiquei encantada com esta ideia, conclusão, ligação, explicação, evidência... 

Depois, através de um vídeo da internet percebi mais uma coisa o que me escapou, até hoje, no baptismo de Jesus. Jesus foi baptizado em água, por João Batista, seu primo e ultimo profeta, e pelo Espírito Santo (como acontece hoje em dia no Sacramento do Baptismo) por Deus. Quando Jesus é Baptizado nas águas do Rio Jordão, ouve-se uma voz que diz: "Este é o meu filho muito amado". E o Espírito Santo, do Deus-Pai, desce sobre Ele em forma corpórea, como pomba. Assim, o Espírito de Jesus, que desceu sobre os apóstolos, era o mesmo espírito que já tinha vindo de Deus Pai (no Batismo de Jesus), o mesmo espírito que originou a gravidez de Maria (Anunciação) e consequentemente o nascimento de Jesus Cristo. As três pessoas são uma e única pessoa: Pai, Filho e Espírito! 

Poderei estar muito errada, ou parecer uma católica muito distraída ou mesmo "estúpida". Mas não me importo. Afinal estou num caminho de aprendizagem. 

Se não for assim, já alguém terá a bondade e preocupação de me dizer e corrigir. Também percebi que tenho andado um bocado distraída da Bíblia!

João Batista, assumiu um novo significado para mim. Por coincidência, durante o dia de praia, passo por estas duas imagens (foto em cima e foto a seguir):

IMG_3353.JPG

 

"S. João no Banho Santo"