Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

Frustração Económica, Política, Social...

19.08.19, Helena Le Blanc

Se até à pouco tempo incomodava-me mas eu aceitava e avançava pragmaticamente procurando respostas ou soluções, agora já “mexe com os meus nervos!”.


Na minha área de trabalho habitualmente trabalha-se intensamente dez meses e meio. A meio do mês natalício e mês Agosto a atividade abranda consideravelmente, com pico na ultimo quinzena de Agosto. Penso que é assim de uma forma geral na Economia Portuguesa!
Por isso não percebo.... não percebo porque é que é exatamente neste ultimo período balnear que assuntos relevantes são tratados pelas entidades públicas... Quando digo assuntos relevantes quero dizer oportunidades financeiras extraordinárias! Lançam as bombas com curtos prazos... 10, 20 dias úteis...
Por exemplo, uma candidatura submetida há um anos atrás ou até dois anos é respondida agora...!!!! Claro que já estão a ver que a resposta não correspondeu às expectativas e tornou-se motivo de luta contínua.

- O que diriam Vocês disto?

Por exemplo, um concurso para financiamento de sistemas de Segurança ou implementação de equipamentos no âmbito do HACCP (Segurança Alimentar) inicia agora para terminar daqui a 10 dias úteis...

- O que diriam Vocês disto?

E muito outros exemplos que tenho assistido e vivido nos últimos 10 anos. Muda o governo e a coisa continua: tudo vai bater ao mês de Agosto!

Não haverá má intenção? Não nos leva a pensar que tudo foi preparado, planeado e partilhado com alguns para que esses poucos fossem premiados com financiamento para os seus projetos? E serão projetos meritórios para a sociedade civil?

- Porque é que ninguém faz nada?

Há tanta coisa que é tão notório! É trabalho e responsabilidade dos políticos (suponho) que se deixam envolver nestas maquinações com interesse próprio ou sob pressão social e política!

- Porque é que ninguém faz nada?
Eu que acredito em Deus também pergunto: - porque é que Deus não faz nada?

E se olharmos um pouco mais além do nosso país ficamos aterrorizados... com o mundo que se vive neste planeta! Valia mais Deus inundar tudo...

Todos morrermos de uma vez; lavar toda a terra como aconteceu em tempos muito muito remotos!

Mas Deus nessa altura fez uma promessa à humanidade: nunca mais voltar a fazer tal coisa! E como sinal da promessa ficou o arco-íris.

O arco-íris é um fenómeno natural óptico e meteorológico! Se Deus queria que a humanidade soubesse desta promessa para sempre (no meio de tantas outras que nos fez) então nada melhor que um fenómeno natural para sinal e recordação! Este fenómeno, cientificamente explicado, envolve gotas de chuva (água), o sol e a luz!

- A luz, a primeira coisa que surgiu segundo outra história mitológica (A Criação) mas que diz muito das origens, da natureza e do propósito da humanidade;

- O Sol, responsável pelo fogo que dá vitalidade ao planeta! ("Vim para lançar fogo sobre a terra; e como gostaria que já estivesse aceso!"-  Lucas, 12, 49);

- A Água da chuva! A água que lava, que limpa, que purifica, que sacia, que transforma, que refresca, que é sinal, que protege... Tantos são os episódios na Bíblia que envolvem água!

Porque é que Deus decidiu não voltar a fazer tal coisa? 

Eu suponho (tenho a certeza) que é porque nos ama muitíssimo!

- Há filho que mereça a morte por muitas asneiras que faça? Por muita maldade que tenha no coração? 

Isto é o que sentem os pais e mães e Deus é nosso Pai. Como tal não é diferente. Ama e sente muito por cada um de nós. Mas não faz nada? Por mim e por ti? Ele ama-nos e dá-nos toda a liberdade de fazer o que quisermos neste planeta (com as respetivas consequências!). 

Cabe a nós - a cada um de nós - de fazermos alguma coisa por este planeta, por esta vida, com a liberdade que temos: procurar a verdade e a justiça, sem medos, com muita generosidade e caridade (a luz, o sol e a água).

Então a pergunta coloca-se: o que tenho feito eu? 

rainbow-1909_1920.jpg