Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

Como é que eu me confesso?

20.03.16, Helena Le Blanc

O Sacramento da Reconciliação (é assim que se chama) é difícil de entender.

Eu levei tempo para perceber que a teoria de que Deus me ouve diretamente e que não preciso de falar com um Padre para reconhecer as minhas faltas é verdade! Realmente verdade! Deixou de ser uma desculpa para escapar à confissão, para ter a certeza que é mesmo assim. Deus é omnipresente. Quer dizer que Deus está em todo o lado ao mesmo tempo e sabe de tudo.

Pois bem! Então porque este Sacramento? Manias da Igreja?

Deus ama-nos muitíssimo. Qual é o Pai que não ama o seu filho? Todos os seus filhos?

Deus, no seu amor, espera retribuição. Não há nenhuma relação unilateral que resulte. Acabam em separações, divórcios, fugas, desaparecimentos, desgraças...

Deus, através do seu amado filho Jesus Cristo (nosso irmão divino), mostrou-nos como poderemos retribuir. E uma delas é exatamente esta: reconhecer perante um homem, feito de carne igual a mim, as minhas falhas. E a isto chama-se coragem, HUMILDADE, e partilha. 

 

Há aqui muito para dizer, em termos doutrinários. Não tenho intenções de o fazer. Somente quero explicar, depois de ouvir e aprender, o que acabou por significar este Sacramento para mim (no meu cérebro e coração).

 

Coragem - Não é delicioso quando vemos os nossos filhos terem a coragem de nos contar a verdade? Não aumenta o nosso amor e admiração por eles?

Humildade - Não é tão grande e poderoso esta qualidade e posicionamento? É da humildade quesurge tudo o resto: a amizade, a lealdade, a nobreza de caráter, a verdade, a fortaleza, a segurança, a simplicidade...

Partilha - Somos todos feitos de carne. O Sr. Padre é um homem, como eu (tecnicamente sou mulher). Eles aprendem muito connosco, com as nossas confissões. Ouvem as nossas misérias, que os fazem refletir nas deles. Na sua missão, são colocados à prova: apesar de ouvirem todos os pecados possíveis e imaginários que o ser humano é capaz (e imagino que somos capaz de muito) eles devem continuar a sorrir e a acolher-nos. Como todo o Pastor deve, continuar a amar a sua ovelha que, perdida no seu cérebro e coração, encontrou o caminho de casa...

 

Depois de ter ultrapassado esta minha grande dificuldade (a minha primeira confissão, depois de muitos anos), comecei a preparar-me com muito cuidado relativo às seguintes, utilizando o mesmo método da primeira. Passo a explicar:

Em cada Eucaristia, e no caminho que levo até ao ministro que distribui a comunhão revejo a minha semana e os meus pecados. Memorizo-os.

Uma vez por mês tenho um momento de avaliação e revisão.

Pego num dos livrinhos de orações, que costumam a ter sempre um capítulo dedicado à Confissão, Exame de Consciência ou simplesmente olhar para os 10 mandamentos, e vou escrevendo num papel solto a lista dos meus pecados.

Termino colocando a data e guardo a lista até ter a oportunidade de me confessar.

Às vezes acumulo várias listas. Nestas listas, e por comparativo, vou monitorizando os meus progressos e as minhas recaídas.

Em cada um destes momentos, e porque utilizo ferramentas diferentes (livros diferentes, pesquisas na internet) vou recordando pecados antigos. Também os escrevo.

 

Esta metodologia ajuda-me a identificar muito bem todas as minhas falhas e limitações. Ajuda-me também a não esquecer nada no momento da confissão. Levo a lista comigo e leio todos os pecados. 

Claro que não especifico situações (Deus sabe-as todas). Por exemplo, um pecado que recentemente confessei foi o seguinte: "Não ter feito mais por algumas pessoas que poderia ter feito se tivesse estado mais atenta". Eu escrevi assim. Claro que não estão aqui as situações especificas a que me refiro. Mas esta é a minha falha, o meu pecado, entre muitos.

Encontrei a minha metodologia e este assunto já está arrumado, obstáculo ultrapassado.

Acontece que Deus não me tornou a coisa assim tão fácil!

Nesta Quaresma a confissão complicou-se (outra vez)!

Como o texto já é longo, fica para amanhã.

IMG_1233.JPG

4 comentários

Comentar post