Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

As surpresas da Geração Z

25.06.18, Helena Le Blanc

Recentemente tive a oportunidade de conhecer melhor a Geração Z, ou seja, os nascidos em 2000 e daí para cima. Apesar de ter uma preferência pela juventude, nos últimos anos andei mais no mundo das Crianças por vários e diferentes motivos.

Neste encontro de jovens foi proposto fazer um balanço da humanidade. Como? Enumerar as fatalidades do mundo de hoje; olhar para o passado e nomear as tragédias que ficaram na história da humanidade; colocar tudo numa balança e observar concluindo se o mundo está melhor, igual ou pior.

Confesso que este diálogo foi (um bocadinho) orientado por mim já que o meu propósito era mesmo este: que o grupo se distanciasse do seu dia a dia, olhasse para o mundo e tirasse as suas conclusões tendo em conta o objetivo proposto.

Fiquei surpreendida pela negativa e pela positiva.

 

Porquê?

- Apesar de andarem na escola, tiveram algumas dificuldades em indicarem fatalidades da história;

- Rapidamente indicaram as fatalidades de hoje, não mostrando alienação relativamente ao mundo em que vivem, exceto numa coisa: nunca tinham ouvido falar da problemática "ideologia de género". Quando dei exemplos ficaram horrorizados pelo extremismo da ideologia;

- Revelaram opinião formada relativamente a um dos assuntos, por o mesmo já ter sido discutido nas suas famílias, com os seus pais;

- Transmitiram que o sofrimento pode justificar a morte: por ex. por causa de violação justifica-se um aborto;

- Não sabiam o que queria dizer "uma relação platónica" ou abstinência sexual. Não é suposto esta geração saber tudo o que há a saber de sexo? É essa uma das principais preocupações das escolas, não é? Ao ensinar, ensina-se tudo!

 - Têm uma ideia muito romantizada da vida: o AMOR justifica tudo. Se a pessoa se sente feliz, então pode fazer e ser. A pessoa deve ser aceite e respeitada dessa forma já que é assim que se sente feliz.

 

 Este encontro foi repetido por mais uns dias e foi esta a ideia privilegiada: acreditam que o AMOR pode tudo e por AMOR consegue-se tudo.

Ao contrário do que, à partida, diria sobre estes jovens (que foram expostos desde muito cedo às notícias terríveis da humanidade, à violência dos filmes e jogos, e ao desmoronamento das suas famílias), eles têm esperança, muita esperança no mundo. 

Sem querer ser especialista, eu diria então que:

- Eles têm esperança mas revelam muita imaturidade à mistura. Não têm experiência nas relações humanos, a cores e ao vivo. Precisam de VIVER mais e muito mais, no mundo físico;

- Eles não têm sido ouvidos da "sua justiça" no seio da sua família. Os adultos não dialogam com eles, de forma transparente, franca e respeitosa, à cerca dos problemas que aparecem e "mexem" com a família. Sem este diálogo eles não percebem a dimensão e contornos de determinadas problemáticas;

- Eles não têm sido verdadeiramente desafiados na Escola. 

 

Posto isto, pergunto, o que poderei eu fazer?

O que poderás tu fazer?

O que poderemos nós todos fazer para os ajudar? 

 

averie-woodard-111823-unsplash (2).jpg

 Foto sem direitos de autor de  averie woodard em Unsplash.

 

Aqui fica também uma sugestão de leitura sobre a Geração Z: "15 traços da Geração Z" publicado pela ALETEIA: 

https://pt.aleteia.org/2018/06/22/15-tracos-da-geracao-z/?utm_campaign=NL_pt&utm_source=daily_newsletter&utm_medium=mail&utm_content=NL_pt