Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

Adão e Eva: qual é a verdade?

28.06.15, Helena Le Blanc

Num destes dias, fui a um almoço de trabalho, com gente muito importante, local e do estado central.

Fiquei junto de uma pessoa que conhecia muito bem, mas as restantes pessoas, apesar de estar habituada a vê-las em eventos, nunca tinha realmente falado com elas.

Assim, tal como tinha falado no post um almoço de trabalho relembrei o esquema destas coisas, e comecei a elencar mentalmente os temas que eu poderia trazer "para a mesa" para que, todos nós, por força das circunstancias ali reunidos, pudéssemos ter uma refeição agradável.

Conversa puxa conversa: planos para férias, onde trabalha e o que faz especificamente, gosto do que se faz, a crise económica, a juventude de hoje, a religião... E lá estava outra vez! A religião. Eu preparei-me para segurar, com garras e dentes, aquele assunto em cima da mesa.

Disutimos as diferenças de estilos entre os Sr.s Padres e as paróquias.

Alguém, de repente questiona-me:

- Eu tenho muitas dúvidas, e vou começar pela primeira: a história de Adão e Eva. Eles tiveram dois filhos machos. Como é que procriaram e surgiu o resto das pessoas? Como é que a Igreja explica essa história quando estamos fartos de saber da ciência que essa descrição do surgimento da raça humana não é verídica.

Eu retorqui:

- Apesar de ser Católica praticante, também tinha muitas dúvidas, e que estava todos os dias a aprender. Depois, relativo a ADÃO E EVA, respondi que a ciência não é uma inimiga da Igreja. Aliás, muitos dos cientistas que ficaram na história, eram padres e monges. A Igreja, se alguma vez na sua história fez alguma confusão e perdeu-se, já não é a realidade de hoje. A igreja não afirma, de todo, que a história de Adão e Eva é a história do nascimento da humanidade. A Igreja aceita a teoria do Big Bang, e nem tem pretensões em ir fazer o trabalho desta ou de a substituir! A história da Criação é uma bela história, que tem uma mensagem forte para todos nós. É uma analogia, uma história com uma mensagem moral, tal como as histórias infantis tradicionais. Eu, pessoalmente, acho que é um belo poema.

- Mas porque é que não dizem isso às pessoas?

- Se calhar dizem, as pessoas é que não ouvem - respondo - Mas as pessoas também não perguntam. As pessoas calam-se e afastam-se da Igreja sem perguntar!

- Pois, os Padres....

- Os Padres têm defeitos. São homens como nós, e são melhores ou piores na sua missão, como nós somos no nosso trabalho. Portanto, quem é católico deve procurar a Paróquia ou a missa que vai ao encontro das suas expectativas. Ninguém nos obriga a ir à Paróquia onde residimos, pois não?

Não nos agrada um ou outro aspeto? Então devemos tentar mudar isso e não nos afastar. E esta é a grande diferença entre os Católicos praticantes e os não praticantes. Se mantivessemos todos unidos, à volta do altar, a Igreja seria diferente. O espírito santo atua através da unidade da Igreja.

Nós, os católicos praticantes, não somos tolinhos e ceguinhos. Também vemos e sentimos as coisas e queremos o melhor para nós e para as nossas famílias!

E como exemplo falei do movimento das Famílias de Caná.

IMG_3131.jpg

Algumas crianças das Famílias de Caná, a divertirem-se "à grande e à francesa", num dos nossos encontros!

9 comentários

  • Imagem de perfil

    Helena Le Blanc

    01.07.15

    Olá Carla
    Como concordo contigo e sinto o mesmo.
    A história da Criação é líndissima, e gera tanta polémica!
    Com este post pretendi também passar a mensagem que as pessoas devem falar da religião, como falam da política e do futebol. Sem medos de assumir dúvidas ou posições, para assim haver o espaço de esclarecer, ouvir outras perspetivas e fazer-nos pensar... Há o (grande) problema comunicacional da Igreja sim! Mas porque raio não se fala da religião? Nos almoços de família? Nos almoços de Trabalho? Nos eventos sociais? Quando vamos às compras entre amigas? Quando tomamos café com os amigos?
    As pessoas têm medo de falar sobre isso... Porque será?
  • Sem imagem de perfil

    carla

    01.07.15

    Pois tb não te sei Lena. É verdade que o tema do futebol e da politica são mais consensuais do que a religião.
    Mas sabes, o que sinto é que o tma religião é menos falado entre pessoas da religião católica do que entre pessoas de religiões diferentes. No meu trabalho falo regulamente e tenho visitas regulares de clientes do médio oriente, a maior parte muçulmanos. Raro é o almoço em que o tema da religião não seja falado, semelhanças e diferenças; erros e virtudes de cada uma das religiões. Acho que é um tema tabu entre os católicos ( ou mesmo cristãos). Uma coisa é certa, aprendo sempre muito com essas conversas e este tema das religiões é um tema pelo qual cada vez que interesso mais. Bjs
  • Imagem de perfil

    Helena Le Blanc

    01.07.15

    Isso é fabulástico! Poder saber mais de outras religiões (detalhes e promenores super interessantes que acabam por fazer parte também da cultura) sem ter que ler livros ou ver documentários!
    Carla, ficas desde já intimidade para falares sobre isso. Gostaria muito de ouvir sobe tudo isso que aprendes.
    Estas conversas são tão saudáveis, mesmo com pessoas que professam outras fés!
    Porque é que nós cristãos somos assim? Envergonhados? de quê?
  • Sem imagem de perfil

    carla

    01.07.15

    Há tanta coisa interessante...

    Sabias que a primeira pessoa a que Maomé contou que tinha sido "nomeado" profeta por Deus foi uma pessoa da sua família, profundamente cristão e seguidor de Jesus??? Sabias que essa pessoa, tida como influente em termos religiosos na igreja da altura, deu todo o apoio a Maomé, para fazer o que "deus lhe disser"? isto é só um aperitivo do pouquíssimo que sei...
  • Imagem de perfil

    Helena Le Blanc

    01.07.15

    Não sabia! Que fixe! A sério?! humm... vou pensar sobre isso.
    Poderás confirmar uma ideia que tenho, e que ouvi não sei onde, que no Corão existe uma história que é comum à nossa bíblia? A história de Abraão, o Pai do povo hebreu? E que o Islamismo começou aí, quando os seus dois filhos se separaram...
    (estás feita comigo!)
  • Sem imagem de perfil

    carla

    01.07.15

    Tal como te disse eu sei pouco, mas está aí uma confusão qualquer. É verdade que o Alcorão tem livros semelhantes à Bíblia, nomeadamente os que dizem respeito aos patriarcas. As 3 religiões - judaica, cristã e islão - têm as bases comuns. A cristã, após Jesus Cristo. O islão, com o profeta Maomé, 600 anos após Jesus Cristo. A revelação de Deus a Maomé foi cerca de 600 anos após a vida de Jesus. Ou seja, o Islão é uma religião com 600 anos a menos que a nossa. Onde estávamos nós há 600 anos atrás? Na inquisição... e coisas parecidas.
    Por isto e assumindo a minha ignorância, essa história de Abraão e da divisão do filhos parece-me uma confusão qualquer, mas..... Isto tem pano para mangas... Dá para muitos serões.... Bjs Carla
  • Sem imagem de perfil

    Bruxa Mimi

    09.07.15

    Já tinha lido o post (como se pode ver no primeiro comentário), mas só agora li o vosso interessante "diálogo".

    O primeiro comentário que me surge é matemático ;-) :
    o Islamismo é uma religião com menos 600 anos do que o Cristianismo, não é uma religião com 600 anos! Ou seja, é irrelevante (para esta questão) o que fazia a Igreja há 600 anos, porque nessa altura já o Islão tinha 800 anos...

    Quanto a este tema, também ignorante me confesso, mas também me lembro de ouvir (de uma fonte que considerava segura, mas que já não sei quem foi, porque foi há bastantes anos - tipo 15 ou 20) que havia relação entre o filho que Abraão teve com a escrava (e que foi mandado embora quando Isaac já tinha nascido), e o Islamismo, na medida em que Maomé terá sido um descendente de Ismael, ou algo assim.

    Atenção: isto que escrevo é tão garantido como eu sou infalível, ou seja, não garanto nada! são recordações que me ficaram e que nunca aprofundei (mas agora até estou com vontade de aprofundar!)
  • Imagem de perfil

    Helena Le Blanc

    14.07.15

    Olá Bruxa Mimi
    Ainda não tive oportunidade de pesquisar mas fiquei com uma grande vontade.
    Estive a relembrar a memória que tenho e penso que foi de um programa do National Geographic Channel que ouvi eles falarem desta possível origem do Islamismo. E, assim muito rapidamente, usando um motor de busca encontrei a seguinte informação no Wikipédia:

    Abraão (em hebraico: אברהם, Avraham ou ’Abhrāhām) é um personagem bíblico citado no Livro do Gênesis a partir do qual se desenvolveram três das maiores vertentes religiosas da humanidade: o judaísmo, o cristianismo e o islamismo.
    e
    Sendo Sara estéril e pretendendo dar um filho a seu marido, ofereceu sua serva egípcia Hagar para que gerasse o primeiro filho a Abraão. Hagar então gerou a Ismael, considerado pelos muçulmanos como o ancestral dos povos árabes.
    Noutra busca encontrei isto:
    http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/islamismo/perguntas.html
    As raízes do islamismo são conflitantes com as origens do cristianismo e judaísmo?
    Não. Assim como as duas outras grandes religiões monoteístas, as raízes do islamismo vêm do profeta Abraão. O profeta Maomé, fundador do islamismo, seria descendente do primeiro filho de Abraão, Ismael. Moisés e Jesus seriam descendentes do filho mais novo de Abraão, Isaac. Abraão, o patriarca do judaísmo, estabeleceu as bases do que hoje é a cidade de Meca e construiu a Caaba - todos os muçulmanos se voltam a ela quando realizam suas orações.

    Carla, aqui está uma bela questão que poderás esclarecer junto das pessoas com quem contactas e trabalhas. Poderá ser?
    Eu fiquei muito curiosa.

    Abracinhos Bruxa Mimi e Carla


  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.