Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

as surpresas de DEUS!

Aprendemos, vivemos e partilhamos a nossa Fé.

28
Jan19

Como estou a ler a Bíblia?

Helena Le Blanc

Há várias motivos para ler a bíblia. Por ex. por querer conhecer DEUS (é o meu caso);  por puro interesse intelectual (é o meu caso);  por grande curiosidade já que é o livro mais importante da humanidade (é o meu caso); por ser a principal fonte da Fé que professo (é o meu caso)...

Na minha procura de materiais sobre a Bíblia, descobri o "Bible Journaling".

O que é isto?

É um dos métodos que existem para ler a bíblia, ter um encontro com Deus e utilizar a arte da pintura e do desenho (ou colagens por ex.). 

Poderá parecer difícil no início e muito estranho mas eu gostei muito. 

Como é?

 

1 - Escolhe-se a data e a hora, que sabemos que não vamos ser interrompidos;

   Pode ser uma vez por dia, de dois em dois dias ou até uma vez por semana ou por mês. 

2 - Escolhe-se o tempo de leitura;

  Pode ser meia-hora, uma hora ou hora e meia;

3 - Escolhe-se o lugar da leitura;

  Pode ser no sofá, num cadeirão, na varanda, na secretária. No meu caso tem que com mesa já que vou desenhar e pintar;

4 - Escolhe-se um caderno que se torna especial: caderno de apoio à leitura da Bíblia

  Pode ser um diário, um simples caderno de linhas ou uma sebenta. Mesmo se se está a fazer-se uma simples leitura à Bíblia ou num formato de estudo, convém ter este caderno para tomar notas do que pareça ser interessante e surpreendente;

5 - Escolhe-se uma parte específica da Bíblia para ler;

   Pode-se utilizar um plano pré-estabelecido, abrir a Bíblia ao calha ou seguir as leituras das Missas diárias ou dominical por ex.

6 - Escolhe-se o tipo de início da leitura;

   Aqui depende do motivo que originou esta leitura.

  Se for para um encontro com Deus ou simplesmente para o conhecer, então oralmente temos que dizer isso mesmo. Deus ouve e vê tudo o que nos vai no pensamento mas não adivinha (já que temos o livre arbítrio).Vê o passado e o futuro, ou seja, todos os caminhos que temos à frente mas a decisão final é sempre nossa.

 Decido começar dando-lhe a conhecer o que quero e honrando-o por exemplo através do sinal da cruz, ou de um Pai-Nosso. Não tem que ser nada complexo ou aborrecido.

7 - Ler o texto que selecionado. Volta a repetir a leitura do texto selecionado

 Repetir até que se encontre a frase (ou frases) que intrigam, que fazem espécie ao  inteletuo ou ao coração. Sublinhar a fase ou frases. Pode-se usar canetas de cores ou o lápis de carvão.

Se tiver várias frases sublinhadas escolha aquela mais mais mais... ou a que resume as outras todas.

8 - Desenhar.

 No meu caso, que não sei desenhar, procuro no telemóvel (Internet) um desenho que represente a minha frase ou que sublinhe uma palavra dessa frase por exemplo. Escolho, imprimo e vejo a melhor forma de a "copiar".

Poderei copiar para o caderno ou para a Bíblia.

Se escolho usar o caderno escrevo a data, o lugar, a frase (ou frases) que foram sublinhadas. Se escolho usar a Bíblia então planeio bem os materiais a usar pois depende da grossura das folhas, o espaço que tenho, a localização do texto, etc...

Há medida que pinto vou refletindo na frase, no desenho...

  •    Porque é que aquela frase mexeu comigo?
  •  Que sentimento provoca em mim? Medo? Tristeza? Fúria? Arrependimento? Curiosidade? 
  •    E o que respondo a Deus? Percebi? Não percebi? O que quer dizer com isso? Porquê? Será? 

Uma palavra que a Igreja Ortodoxa utiliza é: SINERGIA. O meu encontro com Deus pode ser caracterizado desta forma: um conjunto de esforços (EU e ELE) para comunicar-mos e relacionar-mo-nos. 

Para além do desenho às vezes também senti vontade de escrever o que senti e pensei (no tal caderno ou diário). 

9 - Terminar a leitura;

 Termino no tempo que tinha estipulado, para que este encontro/leitura não seja perturbador nos meus afazeres. Concluo com uma pequena oração ou com o sinal da cruz, tal como iniciei. Nada de complicado ou prolongado. 

IMG_2147 (1).jpg

"Antes de te formar no ventre de tua mãe, EU te conheci;

antes que fosses dado à luz, EU te consagrei (...)"

Jeremias, 1, 5

 

25
Jan19

Janeiro de 2019

Helena Le Blanc

É difícil recomeçar. Cada vez que caio a parte mais difícil é voltar a alinhar-me, acertar no caminho. É um esforço grande já que manter-me caída é muito confortável, tem as suas vantagens e a grande parte delas são até interessantes!

Mas apesar desta preguiça, conforto e regalias, tinha consciência (de vez em quando) que não era bom para mim e para a minha família. Fui adiando e empurrando para o fundo do coração, se é que há um fundo!

Tentei manter ativos alguns rituais familiares e individuais, como por exemplo o ir à Eucaristia todos os Domingos com a esperança que Jesus me ajudasse a encontrar o caminho, a ver a verdade, para me sentir outra vez VIVA na minha divindade e não somente humanamente. Que acontecesse um clic por magia.

Manter-me à deriva foi o meu plano, e resultou... (acho) está a resultar! Apesar das dúvidas, do deserto, do distanciamento e frieza do meu coração, da minha alma, tentei não me esquecer que um dia eu já confiei. Por isso, dei-me algum crédito esperando e mantendo-me a boiar.

Uma das coisas que sinto que ajuda é procurar alimentar o meu cérebro, o meu conhecimento. Para sentirmos afetos por alguém precisamos de o conhecer. Eu não amo (logo) porque me apaixonei à primeira vista. Paixão é fácil mas amor só com a convivência e o conhecimento, certo?

No caso da convivência, não preciso entender, sentir ou perceber tudo. Simplesmente estou participante (perto, junto) e vou observando e pensando (Eucaristia no meu caso por ex.).

Relativo ao conhecimento, há imensos livros, cursos onlines, textos, que poderão mostrar quem é Deus. No meu caso retomei a leitura da Bíblia e mais umas pequenas coisas. 

Há quem pense que voltar / entrar na Igreja Católica é muito trabalhoso, muito pesado, com muitas regras. Se eu pensasse assim de facto nem se quer me aproximava. Não quero para mim e para a minha família uma prisão, um navio de carga ou um tanque de stress. 

O importante é a minha relação com Deus e Deus comigo.

O resto são pormenores e detalhes.

FOTO DE NATAL 2018 (3).PNG

Senhor dos Senhores, inclina-te da tua morada santa,

aí do Céu, e abençoa todas as famílias!

adaptado de Deuteronómio 26, 15

 

 

 

 

 

 

22
Jan19

O milagre de 2018

Helena Le Blanc

Em Novembro de 2018 nasceu a nossa querida bebé, muito desejada! Um milagre já que tinhamos perdido efetivamente a esperança.

Nas primeiras semanas (e durante os 9 meses) tive dificuldades em acreditar que estava grávida, misturadas com excitação e empulgação. O meu marido não acreditou quando lhe disse no Dia do Pai, via telefone, no meio da sua viagem. Quando chegou insistiu para eu ir ao médico. Eu estava com tanto medo de não ser verdade que insisti em não ir. 

Há um ano atrás eu tinha decidido começar o ano de 2018 a ler a bíblia segundo um plano de 180 dias de Hallie Liening dos EUA (PLANO 180 DIAS).

Segundo o meu diário, em 24 de Fevereiro, estava eu no 52º dia da leitura quando iniciei o livro de Samuel. Mais uma vez leio um episódio de uma mulher de nome Ana que sendo (aparentemente) estéril tem um filho fruto de um pedido que fez ao Senhor. Não sei se sabem mas há muitos episódios destes no Antigo Testamento. Eu, que queria muito ter pelo menos mais um filho, ficava muito frustrada com estas leituras, de tal forma que no meu diário, no dia referido, registo um longo discurso a Deus. 

No dia 19 de Março confirmo que estou grávida. 

Foram 9 meses com um turbilhão de sentimentos. Por vários motivos ou nenhum - não sei, começou também a minha descida na Fé. Dos máximos fui escorregando para os mínimos. Para mim foi uma gravidez muito diferente em termos fisicos comparativamente à primeira. Posso dizer que ambas gravidezes foram muito boas.

Engraçado que à medida que o bebé crescia não deixei de me sentir agradecida por este pequeno (GRANDE) milagre na minha vida, mas sentia-me (cada vez mais) distante e fria com Deus. 

Foi tão estranho!

...

 

Tenho o enorme prazer de Vos apresentar a Anna Carolina:

IMG_6900 (1).JPG

"Cheia de amargura, Ana rezou ao Senhor, chorou muito, e fez uma promessa (...) 

e o Senhor lembrou-Se dela."

I Samuel, 1, 10; 19

Sigam-me

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Mais sobre mim

foto do autor