Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

Uma maravilha do mundo: a luz!

06.02.17, Helena Le Blanc

Ainda em mote de "Recomeços", à pouco tempo mudei de local de trabalho. Continuo a trabalhar na mesma instituição noutro edifício. A minha entidade empregadora tem 4 edifícios, por isso estas mudanças.

A ultima vez que me pediram para mudar foi há 2 anos atrás. Fui para um gabinete com melhores condições do que o anterior. Um edifício com 10 anos (muito mais novo), com mobília de escritório e climatização.Quase perfeito.

Havia um grande MAS: não tinha luz direta. Eu tinha uma janela mas não dava diretamente para o exterior. Necessariamente tinha que ter sempre as luzes acesas, luzes fortes e intensas que não prejudicavam a minha visão. No entanto, não era luz natural! Para mim, essa ausência era "tortura" para mim. Não conseguir ver e sentir os raios de sol ou a chuva e o vento fez com que eu, todos os dias, procurasse coragem, força e vontade para entrar naquele gabinete muito bonito.

Na reta final, em que se antevia a minha mudança, foi obviamente mais difícil.

Corajosamente (aparentemente) mantive-me firme até ao fim. Interiormente sentia-me chateada com Deus e com o mundo atribuindo as culpas a tudo e a todos.

Não foi nada bonito da minha parte! Sou humana, muito humana (muito pecadora e muito imperfeita). Quanto mais caminho (ou procuro caminhar) para DEUS mais sinto a minha pequenez, a minha mesquinhez, a minha miséria.

Na verdade, e na maior parte dos meus dias e exatamente por causa dos meus pensamentos, reações e ações, sinto que sou como Judas, o amigo discípulo que traiu Jesus.

 

Imaginem a minha alegria no dia em que mudei. Já tinha mandado as minhas coisas em caixotes nos dias anteriores, mas só numa sexta-feira é que definitivamente "tomei posse" do meu espaço. Para mim foi um dia especial! Mudei-me para um edifício antiquíssimo que ainda não foi requalificado, mas que tem uma maravilhosa sala (adaptada) com 4 janelas e uma portada! Apesar de antigo, sem climatização e com mobiliário adaptado eu estou muito mais feliz! Tenho tanta luz que chega a tirar o fôlego cada vez que entro na sala! Oiço os passarinhos, vejo árvores, sinto os raios de sol, observo a chuva, oiço o vento, aprecio as diversas mudanças climatéricas ao longo do dia...

Nesse dia, e nos dias seguintes, quantas vezes parei a olhar para a janela: a sentir e pensar em como sou afortunada! Apesar da minha miséria, Deus abençoou-me com esta oportunidade.

IMG_9935.JPG

IMG_0161-001.JPG

IMG_0158.JPG

Engraçado! Tenho reparado que nas livrarias há cada vez mais livros que falam do bem estar, das energias e coisas afins! Um que recentemente saio no mercado é "O livro do Hygge, o segredo dinamarquês para ser feliz!" de Meik Wiking. Os países nórdicos são mais espevitos, em muitas matérias (dizem os estudos), do que nós, fazendo muito melhor. Talvez a ausência e a necessidade faz com que procurem soluções e encontrem respostas. Assim, porque gosto de saber e aprender, estive a dar uma vista de olhos ao livro. Felizmente não me deu novidades e até, parece-me a mim, em alguns capítulos fica a desejar. No entanto achei interessante que fale tanto da luz e da necessidade dela! Porque têm tão poucas horas de luz, os dinamarqueses procuram compensar com imensas estratégias para se sentirem bem e felizes (muitas velas, mobiliário em madeira, lareira, livros, mantas e almofadas, vinho e chocolate, companhia e informalidade, chá e gratidão, atividades ao ar livre e harmonia,etc...).

IMG_0009.JPG

Estes são os segredos da felicidade que todos os católicos conhecem há mais de 2 mil séculos com a diferença que tudo isto só faz sentido se soubermos qual é a nossa essência, a nossa missão, o nosso sentido neste mundo: cumprir a vontade do nosso Pai.

Nesta missa deste domingo ouvi a seguinte mensagem de Jesus, Deus-filho: " Vós sois a luz do mundo; (...) acende uma lâmpada para a colocar (...) no candeeiro onde ela brilha para todos os que estão em casa. (...) Que a vossa luz brilhe diante dos homens, para que eles vejam as boas obras que fazeis e louvem o vosso Pai que está nos céus" (Mateus 5, 14-16)

Imagino: será que há pessoas que sentem tanto a falta de luz (do amor, da compaixão, da misericórdia, da amizade, da companhia, da verdade) como eu senti falta da luz natural?! 

Na mesma missa também ouvi isto: "repartir o pão com quem passa fome, hospedar em casa os pobres sem abrigo, vestir aquele que se encontra nu, e não se fechar à sua gente (...) a tua luz brilhará como a aurora, as tuas feridas vão sarar rapidamente (...) a glória do Senhor acompanhar-te-á" (Isaías 58, 8)

Se eu parar de me centrar em mim, no meu umbigo, alimentando os meus ressentimentos, as minhas feridas poderão sarar e eu obterei graças junto de nosso Senhor.

 

Oiço muitas vezes isto: "como é que poderei ser católica(o) se vejo os católicos praticantes a serem mesquinhos, arrogantes, soberbos, ingratos, orgulhosos, antipáticos, tristes, melancólicos, depressivos...."

Acho que foi isto que Jesus nos quis prevenir e avisar. Como poderemos ser de Jesus, dizermo-nos seguidores dele quando não "brilhamos nas trevas"(...) não somos "piedade, compaixão e justiça" à sua semelhança (Salmo 112/111, 4)!

No meu caso particular só tenho que fazer o meu dever (tal como o pequeno passarinho que, independentemente da sua pequenez e imperfeição, continua a levar no seu biquinho gotas de água para o incêndio na floresta).

 

10D78628-9AD8-499A-B240-33E3C65376D9.JPG

 

Poderei eu ser uma pequena maravilha neste mundo,

um candeeiro que dá luz, calor, alegria e aconchego a uma pessoa? 

 

Poderás ser também tu uma pequena maravilha neste mundo,

um candeeiro que dá luz, calor, alegria e aconchego a uma outra pessoa?