Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

A beleza das coisas de DEUS!

20.10.15, Helena Le Blanc

Desde que me conheço, que a arte religiosa e a arte sacra atraem-me!

Não consigo deixar de visitar uma Igreja ou um Museu de cariz religioso sem tirar "n" de fotografias!

Quando comecei a namorar, o meu marido notou logo esta minha tendência. Ofereceu-me uma câmara fotográfica CANON XPTO. Fiquei deliciada mas, rapidamente percebemos que o meu gosto por tirar fotografias não se prendia exatamente à qualidade da fotografia em si, mas ao objeto da fotografia.

Não dava jeito nenhum ter uma câmara tão grande atrás de mim! E não tinha a paciência para estar minutos a fio a preparar a maquina para aquela fotografia. Não queria perder tempo precioso de observação! Assim habituei-me a usar o "automático" e a clicar pelo menos 5 vezes. Uma em 5 deveria sair satisfatória!

Entretanto, percebemos que uma sobrinha do James nossa estava a ganhar interesse pela arte da fotografia. Oferecemos-lhe a dita câmara. Eu perfeitamente contentava-me com a câmara do telemóvel: sempre à mão e pronta para tirar "n" de fotos.

Achamos que era um bom plano, até que o meu marido teve que começar a lidar com milhares de fotos no computador lá de casa!

Eu, de cada vez que quero uma foto, tiro pelo menos 5, e não apago as que das 5 ficaram mal. Rapidamente o numero de fotos cresceu no nosso arquivo informático, de tal forma que o meu marido teve que me "consciencializar" para a problemática. Não há gibabytes que resistam assim!

No processo desta tomada de consciência (à força) apercebi-me que gostava muito de arte religiosa e sacra.

Mas não são a mesma coisa?

Não, não são. Ambas refletem a vida religiosa do artista (de amor, de fé, esperança e de adoração de Deus). A diferença está no destino da obra. Há obras que são destinadas à vida litúrgica ( Igrejas ou outros espaços onde se realizam cerimónias religiosas) e que têm que obedecer a determinadas condições. São classificadas como arte sacra. As outras, não menos importantes, são arte religiosa.

Acumulei, ao longo dos anos, muitas fotos.

Quando me apercebi disto, tentei perceber porquê? Descobri recentemente a resposta. 

A minha maneira e forma de admirar e pensar sobre alguma coisa (neste caso de Deus e sobre as coisas de Deus) é ter uma destas pinturas à minha frente (para além da música). E a isto chama-se "contemplação"!

Mas também poderemos aplicar outra palavra: meditação. Quer dizer voltar-se para o centro no sentido de desligar-se do mundo exterior. 

 

Tanto a arte religiosa como a arte sacra têm esse efeito em mim: querer contemplar ou meditar!

Não é preciso ir para filosofias orientais para meditar! A Igreja é a pioneira da meditação! Nós é que ainda não percebemos que a meditação é uma forma de oração!

 

Quando percebi (recentemente) desta minha tendência e o efeito que tinha em mim, comecei a procurar livros que tivessem fotografias (de boa qualidade) de arte religiosa e arte sacra. Descobri que não é fácil encontrar! Porquê? Para mim é tão evidente a causa/efeito dessas pinturas com a contemplação/meditação, que achei incrível não existir muito material deste género!

Ainda não encontrei a resposta.

Assim, porque também me acontece ter dias/períodos que não me ocorre nada apesar de não ter duvidas das inúmeras surpresas de Deus, ou então faltar-me energia para mais um bocadinho, decidi publicar essas fotografias nessas ocasiões!

Contemplar (e já agora meditar - porque não?!) as belezas que existem das coisas de Deus!

 

IMG_5535.jpg

 

"La Madonna col Bambino benedicente" / "Madonna amd Blessing Child"

Pintor: Andrea d`Assisi (1484-1516)

Há muitas coisas erradas na Igreja!

19.10.15, Helena Le Blanc

- Não concordo com a igreja!

- Há muitas coisas erradas na igreja!

- Não consigo perceber algumas questões!

- A igreja não está atualizada nos novos tempos, não se moderniza!

 

Eu oiço este tipo de comentários muitas vezes.

Eu próprio, numa altura da minha vida, zangada com a Igreja, afastei-me e pensei algumas dessas coisas.

Hoje não digo que tudo esta bem na igreja, mas faço mais pela Igreja e pela mudança estando presente do que estar afastada criticando tudo.

Eu ao criticar não tenho nenhuma consequência boa, mas estando presente, no meio da igreja, vou promovendo a mudança. 

Como?

 

Pois!

A igreja tem esta grande dificuldade de se expressar de forma mais simples! Há tanta coisa que eu tenho descoberto e que os consagrados (bispos, padres, irmãs, monjes, frades, etc) não conseguem se fazer entender. É difícil perceber a linguagem deles!  A igreja tem uma linguagem difícil! E é por isso que eu não entendida muitas coisas (e continuo a não entender). Quando decidi procurar saber mais, é que descobri tanto, tanto...  Muitas coisas começaram a fazer sentido e eu comecei a mudar o meu comportamento. 

Retomando, como?

 

Se todos os batizados juntarem-se e forem transmitindo mais ou menos a mesma coisa, isso é acção do Espírito Santo!

Nós, católicos, todos juntos, mais concordantes nisto ou naquilo, ao expressarmos (mais ou menos) as mesmas coisas estamos sob a acção do Espírito Santo.

O Papa Francisco apela aos consagrados para "confiarem na intuição do Povo de Deus". E continua dizendo: " a intuição que o Povo de Deus tem em discernir os novos caminhos que o Senhor abre à Igreja". E explica ainda que "o Povo de Deus é santo em razão da unção recebida de Deus que o torna infalível no crer".

Todos nós quando somos batizados (e mais tarde crismados) somos "ungidos", somo tocados diretamente por Deus! E todos juntos transmitimos a vontade de Deus! 

Mas... e se a Igreja não mudar nisto ou naquilo? Temos que continuar a estar presentes e a respeitar essas regras. Tal como o filho respeita as regras da mãe e do pai, sem as entender, mesmo que mais tarde chegue à conclusão que eram regras boas ou eram regras más!

Esta foi esta a surpresa que encontrei há alguns anos atrás, e que determinou a minha mudança pessoal.

Deus é amor e como tal Deus provavelmente não aprovará algumas coisas. Mas se ele verificar a nossa obediência às regras dos homens, em seu nome, é um esforço muito válido. Serão sacrifícios que ajudarão na remissão dos pecados e nos pedidos à  providência divina.(O que é providência divina)

Por isso é que é muito importante o sínodo que está a decorrer no Vaticano.

Nós precisamos de estar presentes na igreja e, com todo o respeito,  transmitir os nosso sentimentos (de agrado e tristeza) pelas coisas da igreja, para se tornarem as coisas de DEUS!

1612-Sínodo.jpg

Sínodo - quer dizer “caminhar juntos” ( em grego sýnodos). Pessoas são convocadas para se reunirem com o propósito de "caminhar juntos", seguindo um determinado plano. 

 

Podem acontecer em diferentes níveis (diocesano, por ex.). Mas o Sínodo que decorre e que todos falam é ao mais alto nível da hierarquia eclesial: o Papa Francisco convocou uma reunião universal dos bispos da Igreja católica (incluindo os das igrejas orientais católicas), com o objetivo de refletir, discutir e aconselhar o Papa sobre diversos assuntos, relacionados com a Família. Não estão presentes todos os bispos do mundo, mas os representantes eleitos das suas respetivas conferências episcopais (conjunto de bispos de um determinado território). 

Para além dos Bispos, também estão convocados leigos (Famílias) para estarem presentes no Sínodo.

Tema: “A vocação e a missão da família na Igreja e no mundo contemporâneo” (de 4 a 25 de Outubro)

Mas o Sínodo não está a começar agora. Começou no ano passado. Nessa 1ª parte do Sínodo, foi elaborado um documento, o "Instrumentum Laboris", e integra os contributos provenientes das respostas ao questionário que foi proposto às dioceses. Está dividido em 3 partes: a escuta dos desafios sobre a família, o discernimento da vocação familiar e a missão da família hoje. É o documento de trabalho do Sínodo. Este documento, em parte revela a "intuição" do Povo de Deus. A outra parte é oque transmitimos na nossa relação diária com a igreja, com o pároco, com o bispo, etc...

 

A igreja precisa de mudanças. As coisas como estão não estão bem! Isso está visto. Mas que mudanças é que são necessárias? Qual o melhor caminho? Uma reviravolta radical? Menos radical? Mais conservadora? 

O nosso Santo Papa precisa muito da nossa oração!

A minha família todos os dias reza um Pai Nosso e uma Avé Maria pelo nosso Bispo adotado, para que o Espírito Santo o ilumine e o guie nas suas intervenções. 

Nós precisamos de rezar ao nosso Deus e pedir a sua intercessão, a sua influência, uma providência divina!

 

Meu Deus, peço-te que ponhas as tuas mãos sobre este Sínodo!

Têm paciência com os pastores dos teus rebanhos.

Por vezes, até os melhores líderes

precisam de ajuda, de carinho, de colinho! 

Ajuda-nos! Ajuda-os a encontrar o caminho... para chegar até Ti! 

Para ser a melhor, tenho que ser escrava ???

18.10.15, Helena Le Blanc

Na Eucaristia de hoje, o evangelho é o seguinte

 

Evangelho segundo S. Marcos 10,35-45. 

Naquele tempo, Tiago e João, filhos de Zebedeu, aproximaram-se de Jesus e disseram-Lhe: «Mestre, nós queremos que nos faças o que Te vamos pedir».
Jesus respondeu-lhes: «Que quereis que vos faça?».
Eles responderam: «Concede-nos que, na tua glória, nos sentemos um à tua direita e outro à tua esquerda».
Disse-lhes Jesus: «Não sabeis o que pedis. Podeis beber o cálice que Eu vou beber e receber o batismo com que Eu vou ser batizado?».
Eles responderam-Lhe: «Podemos». Então Jesus disse-lhes: «Bebereis o cálice que Eu vou beber e sereis batizados com o batismo com que Eu vou ser batizado.
Mas sentar-se à minha direita ou à minha esquerda não Me pertence a Mim concedê-lo; é para aqueles a quem está reservado».
Os outros dez, ouvindo isto, começaram a indignar-se contra Tiago e João.
Jesus chamou-os e disse-lhes: «Sabeis que os que são considerados como chefes das nações exercem domínio sobre elas, e os grandes fazem sentir sobre elas o seu poder.
Não deve ser assim entre vós: quem entre vós quiser tornar-se grande, será vosso servo,
e quem quiser entre vós ser o primeiro, será escravo de todos;
porque o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida pela redenção de todos».

   

Como esta mensagem é difícil! Perceber as palavras até percebo, mas colocar em prática?!

É complicado.... (penso eu!)

 

Como dizia há dias, para me tornar a filha especial do meu Pai - Deus, tenho que dar o meu melhor em tudo o que faço, seja no mandar ou no obedecer, seja no elogiar ou no pedir desculpas... seja no servir ou deixar que me sirvam...

Ontem, por causa dos desenhos animados, o meu marido aprendeu uma nova palavra "mandona". Expliquei-lhe o seu significado e ele ficou deliciado por ter aprendido aquela palavra (os seus olhos brilhavam divertidos para mim!) Depois ouviu a palavra "líder". E em inglês a palavra é a mesma. Também aprendeu isso. A senhora doutora dos brinquedos explicava qual era a diferença entre a palavra "mandona" e a palavra "líder".

Unknown.jpgQualquer líder que se preze tem de servir para liderar, ou cai no erro de ser um "grande mandão!"

Servir quer dizer fazer, ouvir, perceber, respeitar, dar espaço, tomar decisões!

Porque é que eu oiço tantas vezes falar-se mal dos políticos? Ou de decisões que são tomadas à secretária? 

Para se fazer bem alguma coisa, temos que perceber realmente dessa coisa, certo? Não pode ser só teoria, certo? As escolas ensinam isso exatamente, não é?

Para eu tomar uma decisão (a melhor decisão) sobre o que fazer para o almoço por exemplo, eu tenho que saber o que tenho no frigorifico, na despensa; eu tenho que saber quais as refeições que eu sei cozinhar; eu tenho que saber o tempo que disponho para preparar a refeição, etc...

Não me passa pela cabeça que o meu marido, que não tem essa tarefa doméstica, decida o que eu vou fazer para o almoço, certo? Teoricamente ele poderia decidir mas... tenho a certeza que faria uma má figura!

 

Para ser a melhor dgreen-check-mark-clip-art-447998.pngas melhores, tenho que ser a escrava de todos! 

Para ser boa no que faço tenho que perceber do assunto.

Para escolher um produto de limpeza tenho que saber como se limpa.

E para saber como se limpa tenho que necessariamente limpar e ter a experiência disso para tomar a melhor decisão.

De forma voluntário, tenho que me tornar insignificante, como Jesus Cristo!

Ok. Chek.

 

 

 

Afinal, porque é que é complicado Lena?

Qual é o problema de servir?

Será vergonha e humilhação ou coragem e amor!?

Pois...

Eu acredito em DEUS! Serei tolinha?

17.10.15, Helena Le Blanc

Uma das vantagens que tenho, por ser catequista, é ser "obrigada" por força das circunstâncias, a preparar "catequeses" com base nos "Mistérios da Fé" (da Teresa Power) que são devidamente planeados para cada sábado.

Já anteriormente falei disto, por exemplo no post " - E tu acreditas?"

Acho que, provavelmente, nunca teria disposição mental para os ler (mil desculpas Teresa!).

Gosto muito de ler mas a minha preferência são romances históricos, uma leitura simples e fácil, porque depois de um dia de trabalho (laboral e familiar), o meu cérebro não tem capacidade para absorver muito mais. 

Porque assumi este compromisso, leio e preparo cada catequese. Apesar da minha pouco disposição (e não pensem muito mal de mim), é sempre uma grande surpresa  o que eu encontro nesse livros! Se não fossem eles, acho que continuaria a sentir-me "perdida"!

Tenho aprendido tanto sobre as coisas de Deus!

 

Evangelização: "Creio em Deus Pai, Criador..."

(1º livro dos Mistérios da Fé, página 48)

 

Pergunta: O que é que eu observo nestas imagens?

 

amigos5.png

casal_esporte.jpg

hgfh.jpg

 

 

 

 

 

 

Resposta: o sentimento do amor, do gostar muito!

amor.jpg

 

Pergunta: o que é isso de amor? O que é gostar?

 

 

Resposta: (fotografia da atividade "toalha de mesa de papel" do meu grupo de catequese)

 

IMG_8647.JPG

- Quem é que gosta de mim? 

 O meu marido, o meu filho, a minha mãe e pai, a minha tia, o meu tio, a minha amiga, o meu amigo...

- Quem é que não gosta de mim?

Aquela pessoa; aquele homem, aquela mulher; etc....

 

E se... eu fosse obrigada a gostar de alguém? Seria possível? Isso é possível?

E se ... alguém fosse obrigado a gostar de mim? Seria possível? Isso é possível?

 

O amor é um sentimento que não é possível existir por obrigação.

Um cão ou um gato facilmente amam quem lhes dá comida e quem lhes dá alguma atenção!

As diversas criaturas deste mundo, nos seus genes, têm inscrito o que têm que fazer para sobreviver. E a isto chamamos de instinto. Sem terem que pensar, tomar decisões, vão vivendo e sobrevivendo em conformidade com o que está pré-definido na sua essência (leis físicas e naturais).

Mas com o ser humano a coisa é diferente! Nós temos pensamento e alma. E ambos permitem-nos tomar decisões, fazer escolhas, refletir sobre o que nos acontece, determinar quais são as nossas motivações e o que verdadeiramente nos anima!

Mas porquê? Porque é que nós somos diferentes? Porque é que temos pensamento e alma?

 

As pessoas que sabem que eu sou católica, por vezes perguntam-me como é que eu acredito na existência de Deus? Porquê? Ainda mais que a ciência ventila que a origem humana explica-se pela teoria da evolução e pela teoria do Big Bang!

Eu aceito o que a ciência diz. Aliás, a ciência e a igreja são duas faces da mesma moeda! Elas não nos dizem coisas contrárias mas coisas que se completam.

Os humanos surgiram por longo caminho de evolução (de melhoramento e aperfeiçoamento da espécie). Mas esse longo caminho teve que ter um início. Surgiu a Teoria do Big Ban. Identificamos o primeiro sinal da vida, mas... ficou ainda a faltar o início (dos inícios)!

Eu acredito que Deus é esse início, esse princípio de todos os tempos! Eu já vivi o suficiente para perceber que nesta vida física tudo tem uma causa e uma consequência. Assim por que raio é que é eu não haveria de acreditar que existe um Deus, um princípio e um fim, deste mundo, desta vida?

Deus já tinha sonhado connosco! Ele, cuja criatividade é desmedida, imaginou o homem e os anjos, e com amor paternal criou-nos preparando o caminho...

Mas, colocando-me no lugar de Deus (se eu fosse Deus - isto é somente um exercício - longe de mim tal ideia) será que eu gostaria de criar criaturas que fossem obrigadas a gostar de mim?

Eu não gosto de saber que os que o rodeiam são obrigados a gostar de mim! Se estivesse inscrito no meu ADN este amor eterno pelo nosso Deus, será que teria valor? Não é mais válido e importante um amor que é fruto das minhas escolhas e decisões? 

Para eu realmente amar, Deus permitiu esta minha liberdade. Imagino-o temeroso e ansioso, com saudades minhas, a observar-me, ficando à espera que eu corra para os seus braços e para o seu colo!

Acontece com os pais e mães, certo? Um dia (por obrigação) teremos que deixar os nossos filhos mergulhar no mundo, sozinhos, e ficaremos a torcer os dedos e as mãos para que eles escolham voltar, de boa vontade, para os nossos colinhos, quando precisarem. Como é difícil ficar a observá-los ao longe e esperar!

Como será difícil para Deus, o nosso Pai, o Criador!

Mas apesar de ele ficar à nossa espera, sendo ele o Criador de tudo, pode interferir... e vai interferindo - a Divina Providência. Deus influência os acontecimentos, as vidas das pessoas, o futuro... Nada acontece sem que Deus o permita, o autorize! Deus vai cuidando de todos nós!

Quantas vezes um pai e uma mãe, ao verem seu filho à beira de uma desgraça, não tentam influenciar os acontecimentos, sem o filho saber?! Cuidam dele à distância, não é assim?

 

Outras perguntam surgem:

Mas, então porque é que Deus permite que aconteçam tantas desgraças?!

Ficará para um post futuro!

IMG_8650.JPG

IMG_8652.JPG

Creio em um só Deus,

Pai todo poderoso,

Criador do céu e da terra!

Porque é que eu nasci?

16.10.15, Helena Le Blanc

Há uns anos atrás, tive esta bela surpresa:

IMG_8630.JPG

Este mural foi feita por um colega de trabalho que parece-me ser católico mas não praticante.

Poderá ser encontrado numa capela de um dos edifícios do meu trabalho:

IMG_8632.JPG

Há algum tempo atrás aprendi que, antes de eu nascer, Deus já tinha sonhado comigo! Deus já conhecia a minha natureza e as minhas potencialidades.

A cada nascimento, Deus confia a uma mãe e a um pai um bébé, que antes de ser filho desta mãe e deste pai, já era filho de Deus.

Confiar e cuidar significa envolver em amor, e ajudar a crescer à luz dos ensinamentos do nosso Criador.

Mas não é preciso acreditar em Deus, para perceber que toda mãe e todo pai (ou outra pessoa que assuma as responsabilidades por estes) são obrigados a educar a criança em valores humanos, com amor e carinho, para uma sociedade saudável.

Portanto, Deus, que já me conhecia, projetou em mim uma série de capacidades. Assim, vim ao mundo com determinadas potencialidades. Por exemplo, eu poderia ter nascido com o jeito para a pintura (que não é o caso!). Competeria à minha mãe e ao meu pai promover o desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos meus dons, para louvar o nosso Deus e proporcionar um mundo melhor para todos os outros (seres humanos semelhantes a mim, e não só!)

É da minha obrigação, enquanto mãe, estar atenta ao meu filho e procurar perceber quais são as suas potencialidades. Deverei ajudá-lo a desenvolver os seus dons e a dar o seu melhor em cada atividade do seu dia a dia. 

Hoje de manhã, ele decidiu levar um martelo e um parafuso (de brincadeira) para a escolinha. Na entrada do edifício, cruzei-me com uma outra mãe que me disse que ele iria ser um pedreiro.

Eu respondi "e porque não? Desde que seja um bom pedreiro!" E essa é e será sempre a minha condição: ser bom. Deverá esforçar-se no seu máximo. Toda e qualquer mãe deverá honrar o seu filho, respeitando-o nas suas potencialidades e ajudá-lo a dar (a Deus, à sua família, aos outros) o seu melhor! Se ele o fizer, estará a cumprir a sua missão.

Eu, enquanto adulto, tenho a obrigação de aprender e desenvolver os meus dons e os meus dotes no mais que eu puder! Tenho que dar o meu melhor em tudo o que faço! Seja em que profissão for. Eu sei fazer coisas importantes. O pedreiro sabe fazer coisas importantes. A costureira sabe fazer coisas importantes. A secretaria sabe fazer coisas importantes. A cozinheira sabe fazer coisas importantes. A senhora das limpezas sabe fazer coisas importantes. O senhor Presidente da Republica sabe fazer coisas importantes. O senhor gestor sabe fazer coisas importantes. O senhor catequista sabe fazer coisas importantes. O senhor jogador de futebol sabe fazer coisas importantes.

Tudo é importante. Todas as profissões são importantes, sejam elas quais forem. Mas o que nos torna especiais é o fazermos o melhor que soubermos e pudermos sempre. E isso é cumprir com o sonho do nosso Deus!

 

Assim, este meu colega, mesmo não sendo (muito) crente, consciente ou inconscientemente, desenvolveu as suas potencialidades e, todos os dias, presenteia todos os que visitam esta capela com este belo mural, que por acaso é sobre um encontro que Jesus teve com crianças. 

Nós devemos fazer "render" os talentos que Deus nos presenteou! Está nas nossas mãos tornarmo-nos especiais aos seus olhos, porque filhos já somos todos, antes mesmo de nascermos! 

 

Meu Deus, agradeço-te esta obra de arte,

que através de um colega meu,

recordas-me a tua mensagem de amor,

de humildade e de simplicidade. 

A letra de uma canção #2

15.10.15, Helena Le Blanc

 

IMG_8367.JPG

IMG_8370.JPG

 

Numa das Eucaristias em que participei ultimamente, cantou-se esta canção. Por sinal, uma canção muito bonita e muito atual, tendo em conta a mensagem do nosso santo pastor, Papa Francisco, e o Sínodo que esta a decorrer, neste momento, sobre a Família.

 

Meu Deus, de uma maneira tão simples, tu envias as tuas mensagens! 

 

Foi a minha surpresa nesse dia!

 

Programas de televisão #2

14.10.15, Helena Le Blanc

Quando fui buscar o Xavier à escolinha apercebi-me que ele estava mais carente e birrento. Assim, cheguei a casa, deitei-me com ele no sofá. Ficamos muito juntinhos e aninhadinhos a ver televisão, os tradicionais desenhos animados (Mickey Mousse, Jack e os Piratas da Terra do Nunca, Doutora dos Brinquedos, e os Octonautas).

O Xavier gosta muito destes desenhos animados!

No seu aniversário, teve um bolo temático do Mickey (na festinha da família) e um bolo temático dos Piratas (na festinha da escolinha) que foi feito por uma amiga minha muito prendada!

12141610_10153692839108470_8265310081332352655_n.j

IMG_8391.JPG

 

Terminamos de ver um episódio e tive uma ideia! Uma bela ideia!

Se a televisão efetivamente ocupa algum do meu tempo familiar porque é que eu não poderei encará-la como um instrumento da nossa dinâmica familiar? E lembrei-me de uns DVDs que eu fui adquirindo ao longo da minha vida, com histórias da bíblia em desenhos animados. Como eu sou catequista há alguns anos, fui coleccionando algum material. Mas agora, como tenho um filho pequeno, porque não colocar esses filmes no nosso quotidiano?

Assim:

- arranjei uma caixa para colocar os DVDs;

- escrevi o título na caixa;

- expliquei ao Xavier que passaria a ser a sua caixa dos filmes;

- pedi ao meu marido para explicar ao nosso filho como se coloca e tira os filmes do leitor de DVDs (coisa que até agora utilizávamos pouco);

- e decidimos um sítio para ficar a caixa.

 

Experimentamos alguns DVDs e acabou por ficar o filme (Criação e Dilúvio). O XAVIER ficou "pegado" ao ecrã até à hora de jantar.

O meu marido também!

FullSizeRender_1.jpg

FullSizeRender.jpg

IMG_8614.JPG

IMG_8615.JPG

IMG_8620.JPG

IMG_8622.JPG

IMG_8624.JPG

 

Meu Deus, Meus Deus!

Como é grande a nossa capacidade de criação!

Nos tempos antigos, contávamos as tuas histórias à beira da lareira!

Hoje, podemos fazê-lo mostrando imagens apelativas!

A opinião/ponto de vista do meu marido!

13.10.15, Helena Le Blanc

Num destes dias, ao jantar, enquanto fazíamos a avaliação sobre as mini-férias que tivemos recentemente, e que incluí a visita do meu sogro e o festejo do aniversário do Xavier, surgiu à conversa "momentos especiais" em Fátima

Cada vez que vem alguém da família do meu marido a Portugal, nós vamos a Fátima. O Santuário de Fátima têm uma fama mundial, e já é comentário na família que, quando se vai a Fátima, "tem-se um momento especial".

Para mim esta visita teve um momento especial: fui-me confessar à Basílica da Santíssima Trindade. Nunca tinha lá ido, mas já tinha lido sobre o sítio, noutros bogs das Famílias de Caná. Fui acompanhada por outra pessoa do meu grupo. Foi muito especial o percurso até lá, a logística de toda a sala, o meu momento de reconciliação com Deus, e o percurso de volta ao meu grupo que tinha ficado a participar na eucaristia que decorria na Capelinha das Aparições.

Perguntei ao meu marido se já teve algum  "momento especial". Ele disse que sim. Perguntei-lhe se foi nesta ultima visita. Ele respondeu que não, justificando da seguinte forma: como eu acredito n`Ele, provavelmente não acha necessário fazer uma "intervenção" em mim!

E a conversa derrapou para esta fotografia:

2AADD666-FC7B-4E77-B86E-0BB4682E95EA.png

 

 (O James colocou nas mãos da estatua feminina um telemóvel. Esta foto foi tirada num momento de lazer e de divertimento. Todo o grupo estava neste local a apreciar a paisagem e a interagir com as brincadeiras do Xavier - corridas, saltos, etc... O James pede desculpas a quem sentir que esta foto é desrespeitosa. Mas, garantimos que, de longe, não foi a nossa intenção.)

 

O James explicou, na altura ao nosso grupo, que esta foto simboliza um dos seus pontos de vista relativo ao mundo de hoje. Disse-me que correm na internet muitas fotografias críticas (muitas destrutivas) relativo à religião católica, mas que há uma que o marcou: se Jesus fosse crucificado hoje e passa-se nas nossas ruas com a cruz à costa, nós provavelmente apressávamo-nos em tirar uma foto com o telemóvel (provavelmente selfies), em vez de efetivamente fazer alguma coisa por ele!

Sem duvida que devemos parar e pensar relativamente às nossas ações.

Será que precisamos de uma "intervenção especial" de Deus para perceber que todo e qualquer humano é válido, independentemente do sexo, da cor, da orientação sexual, do estado civil, da parentalidade, da nacionalidade, da atividade profissional, da profissão de fé, do club de futebol, da idade biológica, do estado de saúde, etc....? 

 

Meu Deus, Meu Deus

Eu creio, adoro, espero e amo-Vos!

Peço-Vos perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam! 

Nós vamos participar no Sínodo das famílias. Como?

10.10.15, Helena Le Blanc

Já começou o Sínodo sobre a "Família".

Ontem descobri que poderemos participar no referido Ssínodo, adotando um padre ou um bispo.

O que é que isto quer dizer?

Captura de tela 2015-10-10 14.07.16.jpg

O sínodo dos bispos sobre a família já começou e parece que há muita gente pronta para reclamar e fazer suas críticas com relação a qualquer declaração oficial da Igreja sobre o tema. Mas aqui nós vamos lhe propor uma alternativa: adote um padre sinodal para orar por ele durante o sínodo! “Adote um padre sinodal” é uma campanha da internet criada para ajudar os fiéis a participarem efetivamente com sua oração. Nossos pastores precisam da nossa oração para serem guardiões da beleza dos ensinamentos da Igreja sobre o casamento e a família, como nos ensinou Jesus nos Evangelhos e herdamos por meio da tradição como uma pedra preciosa. As famílias e a sociedade em geral merecem a fidelidade da Igreja e seu testemunho neste momento da história. Adotar um padre sinodal pode ser uma excelente maneira de ser solidários com os bispos nestes importantes encontros, enquanto discutem temas que afetam muitas questões: esposos, filhos, vida familiar em geral. Para participar é simples: acesse a página principal da campanha e clique em “adopt” (adotar). Uma nova janela se abrirá, com um endereço de e-mail, ao qual você pode escrever oferecendo suas orações (basta escrever “quero rezar por um padre sinodal”); então, você receberá uma resposta com o nome do padre sinodal pelo qual você rezará. “E se me mandarem o nome de um bispo que nem conheço, de um lugar que não me interessa?”. Bem, nada acontece por acaso nos planos de Deus. Este bispo com certeza se beneficiará com a sua intercessão por ele. Confie no Espírito Santo! Observação: você pode fazer sua solicitação até o dia 10 de outubro. Mas se esta data já tiver passado, você pode acessar a lista completa dos participantes do sínodo e escolher um deles para interceder por ele. Também pode visitar uma página similar chamada “Adote um bispo“.

Captura de tela 2015-10-10 14.06.51.jpg

 

Nós decidimos adotar. Assim, quando me estava inscrever notei que, até ao momento, até tinham sido adotados 14.133 Bispos!

Então prossegui, preenchendo todos os campos:

Captura de tela 2015-10-10 14.06.58.jpg

 

E a nossa família recebeu o nosso Bispo:

Captura de tela 2015-10-10 14.06.29.jpg

 Todos os dias, na nossa oração diária, vamos rezar pelo nosso Bispo adotado, para que seja guiado pelo Espírito Santo

e proteja toda as famílias do mundo!

 

 

Também querer adotar? 

Clicar na palavra ADOPT