Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

as surpresas de DEUS!

uma cristã católica com sérias dificuldades no caminho da Santidade!!!

Saudades da Avó!

22.03.15, Helena Le Blanc

Num destes últimos dias, o meu marido, ainda na cama, pediu-me para eu ir passar os cães. Normalmente é ele quem passeia os cães (plural desde há uma semana). E eu, levo muito à risca a divisão de tarefas na nossa família. Como tal, a minha resposta previsível seria: “porquê eu? tu é que fazes isso!”.


Acontece que nessa manhã, especificamente neste ultimo sábado, que também por acaso tornou-se um dia especialmente ocupado e muito preenchido, eu não “refilei”. De pijama, calcei as pantufas do James, vesti casacão, e lá fui eu, às 8h da manhã, passear os cães!


Saí de casa completamente espantada comigo própria. Durante o caminho fui a pensar em tudo o que eu tinha para fazer ao longo desse dia e, para surpresa das surpresas, estava eu a passear calmamente os cães. Mais, os meus pés encaminharam-se para um caminho entre pinhais que eu desconhecia. E à medida que caminhava, mais eu continuava em frente.


Até que, deparei-me com uma coisa extraordinária: uma planta! Uma planta que, há pelo menos, 30 anos eu não via!

IMG_1884.jpg
Durante a minha criancice e juventude nunca me senti especialmente empática com plantas e com atividades agrícolas. No entanto, e porque fui criada com a minha avó materna, desde os 3 anos até aos 23 anos, habituei-me a plantas, mas sem ligar muito. Brinquei demasiadas vezes na terra e nos campos. Para mim, construir regos de água entre os campos cultivados eram jogos.


Mas apesar do meu desinteresse completo, alguma coisa ficou no meu cérebro. Reconheci aquela planta. E digo-Vos, para muita vergonha minha hoje, foi a primeira vez que consegui reconhecer, com segurança, uma planta: brincos de rainha!

Digitalização.jpeg

 

Fiquei quase sem fôlego, abasbacada, a olhar para a planta. E em imediato veio à minha memória a minha querida avó, e a conversa exata que ela teve comigo quando, na casa em que na altura nós vivamos as duas, ela me disse o nome de uma planta igual àquela!


E pela primeira vez, nos últimos 7 anos, eu permiti-me sentir saudades dela!


Avó, tenho tantas saudades tuas!

Digitalização 1.jpeg

Digitalização 2.jpeg

Digitalização 3.jpeg